MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

6/04/2023 08:00

O problema, na atualidade, é que, em Portugal, o Estado Social tem vindo a dar lugar a um Estado Socialista.

Helena Matos, no Observador, tem partilhado umas teorias muito interessantes sobre o tema, que teriam muito mais piada se fossem apenas teorias da sua cabeça. A questão é que aquilo que tem escrito não são suposições ou possibilidades, é precisamente o Estado a que isto chegou.

Nos últimos anos, ainda que tenhamos de considerar uma pandemia e uma guerra pelo meio, surgiram apoios para tudo. Principalmente para aqueles que são apelidados de mais vulneráveis. O PS, que aqui assobia para os lados com as suas noções de pobreza, não vê aquilo em que transformou o país - um deserto de esperança, um "vulnerabilismo" medonho.

O PS acha, cada vez mais, que se jogar meia dúzia de tostões para cima dos problemas eles desaparecem. Mas não. Os pobres continuam pobres, os vulneráveis mais dependentes, a classe média a desaparecer. Todos ficam à mercê de quem não sabe governar este País, apenas lá está, nos corredores de ministérios, a ocupar espaço.

Este país está como se sabe.

A escola pública está nas ruas da amargura. E o ensino superior? As doze mil camas prometidas em 2019 e, depois, em 2022, para os universitários, estão prontas?

Os transportes estão parados, em greve intermitente, porque os profissionais sentem-se desvalorizados.

A TAP está à espera dos nossos milhões - mas, agora, com uma "francesa sem nada a perder", como li algures nas redes sociais, a servir uma vingança fria em plena Assembleia da República.

A saúde está doente - com poucos recursos, profissionais agastados, serviços desorganizados.

A habitação é a tristeza que se sabe, espelhada na desgraça "venezuelizada" que querem impingir aos portugueses.

E eu até podia fazer aquele exercício de comparação entre a Madeira e o resto do país, mas vou poupar-vos a isso.

Primeiro, porque, como social democrata, podem dizer que eu tenho interesse nessa comparação. Segundo, porque se pensarmos na nossa realidade, a comparação, afinal, é fácil, clara e impossível de ser mais transparente.

O País está como se sabe e, como lusos que também somos, é impossível não termos vergonha do que o PS fez a Portugal e aos Portugueses.

OPINIÃO EM DESTAQUE
Coordenadora do Centro de Estudos de Bioética – Pólo Madeira
11/04/2024 08:00

A finitude da vida é um tema que nos confronta com a essência da nossa existência, levando-nos a refletir sobre o significado e o propósito da nossa passagem...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas