MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

23/01/2024 08:00

1.Ligação aérea

A partir de 24 de fevereiro já não é possível marcar passagens para viajar de avião da Madeira para o Porto Santo e vice-versa.

Esta é a realidade que temos com o Governo do Partido Socialista no poder.

Não porque aconteceu um imprevisto. Não porque um qualquer lapso inesperado provocou esta situação.

Os residentes no Porto Santo estão nesta situação porque o Governo do PS não quer saber do Porto Santo.

Os cidadãos estão impedidos de marcar passagens porque um executivo incompetente não tratou em tempo de garantir que a ligação aérea, que é de serviço público, não era interrompida nem tinha condicionantes para quem deseja viajar.

Já foram feitas promessas sucessivas de solução, com mais de 4 adiamentos sucessivos por parte do Governo do Partido Socialista.

Alguém se lembra de termos os deputados do PS/Madeira indignados com esta situação?

Alguém já viu o PS/Madeira, que tem um novo líder com o lema “Pelas pessoas, a nossa causa”, preocupado com esta situação?

Nada importa ao PS/Madeira. Como sempre, estão submissos ao que Lisboa determinar. Logo, estão caladinhos. Não falam, fingem que não é um problema!

2.O protesto dos polícias

Passaram duas semanas desde que um polícia decidiu, sozinho, iniciar um protesto em frente à Assembleia da República.

Uma iniciativa solitária, mas que foi o espelho de uma revolta que existe, em silêncio, junto dos agentes.

Rapidamente centenas de agentes da PSP juntaram-se a este, num movimento que atravessa o país, em silêncio e com uma agenda clara – justiça no rendimento que recebem e nas condições de trabalho.

Têm-se juntado agentes da GNR, solidários com os da PSP e chamando à atenção para algo que denunciam como sendo uma discriminação, que também os afeta. Os agentes que desempenham funções na Polícia Judiciária passaram a beneficiar, com a decisão do Governo de António Costa - o demitido – aprovada em novembro de 2023 de um suplemento de missão para as suas carreiras.

Qualquer coisa como um aumento de 518 euros para os inspetores, de 664 para a carreira de especialistas da polícia científica e de 187 na carreira dos seguranças da PJ.

Evidentemente que não está em causa esta melhoria de salários para os agentes da Polícia Judiciária.

O que já não se compreende é que outras forças de polícia, fiquem de fora de uma melhoria salarial que reivindicam há muito e de melhores condições de trabalho.

É justo que seja dado tratamento semelhante aos agentes da PSP e GNR, reconhecendo o seu papel para a sociedade e a sua missão, desempenhada muitas vezes em situação de risco.

Na Madeira é sabido que, se não fosse o protocolo de cooperação com o Governo Regional, não existiriam muitos dos meios que estão ao dispor dos agentes da PSP para cumprirem a sua missão. Falo de viaturas, computadores, mobiliário diverso.

Este protocolo funciona desde 2006, o que demonstra que não é eleitoralismo do Governo Regional. É uma opção para suprir mais uma inação do Governo da República, que ignora a Madeira e as suas próprias forças de segurança, não lhes proporcionando meios sequer de trabalho.

Curiosidade: Em maio, o Governo Socialista assumiu-se fiador de um empréstimo do Estado angolano para pagar uma obra adjudicada à Mota-Engil. Em dezembro de 2023 ficou a pagar tudo. É um Museu de 34 milhões de euros que pagaremos na íntegra – o Museu de Libertação Nacional de Angola.

Como eu dizia, as escolhas têm consequências. Dia 10 de março os portugueses têm de fazer escolhas!

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Qual o seu grau de satisfação com a liberdade que o 25 de Abril trouxe para os madeirenses?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas