‘A Química é Divertida’ aproxima alunos da Ciência e da Investigação

Redação

Decorreu, esta tarde, a sessão de abertura da 27.ª edição do evento ‘A Química é Divertida’, que se realiza até amanhã, dia 25 de novembro, nos laboratórios do Departamento de Química da Universidade da Madeira (UMa).

Neste certame, organizado pelo Centro de Química da Madeira (CQM) e que nesta edição retoma os moldes habituais após dois anos de pandemia, irão participar cerca de 420 de alunos diversas escolas da Região, um número que João Rodrigues, diretor deste centro, demonstra o sucesso e a importância desta iniciativa na ligação que fomenta entre os estudantes e a área das ciências.

“O número de participantes só não é maior, porque não temos capacidade instalada para receber mais alunos”, atestou o responsável, que se regozija pela “participação maciça das escolas da Região” nesta 27ª edição.

A este propósito, o docente destacou a pertinência de aproximar os jovens do campo científico, não só porque “ciência é conhecimento e o conhecimento tem impacto na economia e na vida das pessoas”, mas também para apoiar o país no seu objetivo de atingir 3% do PIB na área da investigação e da inovação.

“É um caminho que ainda temos que percorrer. Ainda estamos longe, mas é importante que tenhamos isto como objetivo, porque o conhecimento tem impacto na sociedade, na nossa qualidade de vida e é fonte de criação de emprego e de empresas”, realçou João Rodrigues, que mostrou satisfeito com o cada vez maior número de estudantes que escolhem a licenciatura em Bioquímica na UMa.

“Este foi mais um ano em que enchemos todas as vagas e encheríamos mais. Temos a sensação que é um evento que atraí alunos para a área das ciências. Este evento tem um impacto transversal à área da Química e da Bioquímica, mas também para outras áreas das Ciências, como a Matemática e a Física”, notou.

Já Jorge Carvalho, secretário regional de Educação, Ciência e Tecnologia, enalteceu a abertura do departamento de Química da Universidade da Madeira, à sociedade e, sobretudo, aos alunos do ensino secundário, uma vez que este evento aproxima os estudantes à ciência e à investigação, nesta fase particularmente importante em que

“Sabemos o quão as áreas da ciência e da investigação são importantes para o desenvolvimento e para o progresso, daí que podermos capacitar os nossos alunos do trabalho realizado nestas áreas, e de como o mesmo é alcançado, é uma forma de contribuir para que os jovens possam também optar por segui-las”, afirmou o governante.

De realçar que esta ação do CQM, insere-se no âmbito da Semana da Ciência e da Tecnologia, coordenada pela Agência Ciência Viva, celebrada em todo o território nacional, entre os dias 19 e 27 de novembro, tendo em vista proporcionar ao público oportunidades de observação científica e de contacto pessoal com especialistas de diferentes áreas do conhecimento.