MADEIRA Meteorologia

PAN defende maior fiscalização aos canis

Data de publicação
10 Julho 2024
14:06

O PAN Madeira defendeu, hoje, em comunicado, uma maior fiscalização de canis na Região, “salvaguardando, acima de tudo, o bem-estar animal e que são cumpridas as normais legais em vigor para este tipo de estruturas e atividades”.

O partido recorda que, durante a campanha eleitoral, foi alertado pela população sobretudo nos concelhos mais a norte, para canis privados que utilizam animais para criação e venda de raças especificas, “deixando os animais em condições duvidosas”.

“Atento à situação”, o PAN dá conta de que tem procedido a denúncias escritas e dirigidas às entidades competentes “relativamente a um canil no Porto Moniz, no sentido de averiguar se estão salvaguardadas as condições legais exigidas e se não há risco para a própria saúde pública, atendendo que muitas das vezes nestes locais misturam-se espécies, como ovinos, bovinos e aves”.

“É necessário haver uma maior fiscalização destas atividades, para garantir que cumprem as normas em vigor e que salvaguarda o bem-estar dos animais. É necessário que os mesmos estejam em espaço adequado para a quantidade, que seja garantido conforto, alimentação e que não sejam praticados atos negligentes. São várias as situações que nos chegam, sendo estas as mais alarmantes, atendendo que existem pessoas que fazem criação destes animais sem qualquer preocupação com o bem-estar dos mesmos. Além disso, este canil em especifico no Porto Moniz, poderá estar a colocar em risco a saúde pública atendendo à mistura de espécies, o que possibilita transmissão e propagação de doenças , sendo obrigatório cumprir as condições sanitárias adequadas”, refere deputada Mónica Freitas

Para o PAN a causa animal representa “um pilar essencial da sociedade”, considerando que “deve haver uma aposta efetiva na regulamentação da utilização dos mesmos, maior responsabilização da população para os maus-tratos, abandono e negligência e maior fiscalização deste tipo de espaços e atividades”.

“Defendemos a regulamentação da utilização de animais, e aqui não falamos só nos casos da mendicância, mas também da utilização por exemplo das charretes em épocas especificas, a revisão do estatuto do provedor do animal, parcerias com as Câmaras Municipais para a criação de centros de recolha oficial e as condições para se criarem e contratarem veterinários municipais. É essencial um censo regional relativamente aos animais errantes e o reforço de verbas no âmbito da esterilização e vacinação, de modo inclusive, a aliviar os custos das associações que fazem um trabalho fundamental no terreno”, expressa a porta-voz do partido.

O PAN informa que continuará “atento às situações, solicitando sempre os devidos esclarecimentos, com o objetivo de averiguar e garantir que se cumprem as leis, que se garantem as condições de higiene e segurança e que os animais são tratados com a dignidade devida”.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas