EUA declaram emergência sanitária nacional pelo surto da varíola do macaco

O governo dos EUA declarou hoje uma emergência sanitária nacional pelo surto da varíola do macaco que existe no país, depois de se terem registado milhares de contágios, mas sem mortes.

“Estamos preparados para levar a nossa resposta ao nível seguinte”, disse hoje o secretário de Saúde dos EUA, Xavier Becerra, durante um encontro virtual com jornalistas.

A declaração vai permitir às agências nacionais aceder a fundos de emergência e facilitar a gestão de vacinas e tratamentos da doença.

Vai também impulsionar as tarefas de consciencialização e informação que segundo as autoridades, são essenciais para conter os contágios.

No início desta semana, a Casa Blanca anunciou a criação de um grupo de trabalho, perante a propagação da varíola do macaco, depois de ser criticada por lentidão na resposta, em particular na compra de vacinas e tratamentos.

Na semana passada, as autoridades sanitárias anunciaram que mais de um milhão de vacinas seriam colocadas à disposição dos Estados nos próximos dias, das quais já foram distribuídas 600 mil, detalhou Becerra.

Os EUA registam mais de 6.500 contágios, depois de 4.600 na semana passada.

A Organização Mundial de Saúde decretou h+a duas semanas uma emergência sanitária internacional pelo surto, depois de terem sido detetados mais de 16 mil casos, em 75 Estados, e algumas mortes.