Os Sabichões!

Quem nunca se sentiu um pouco frustrado por não conseguir acompanhar alguma conversa sobre temas conhecidos ou desconhecidos? Quem nunca, numa formação ou aula, se sentiu inferior porque não sabia uma resposta ou respondeu mal a uma questão?

Acontece que alguém faz uma pergunta e, muitos de nós, temos a tendência de fazer observações sem conhecimento profundo e sem certeza, só para não ficarmos atrás ou não demonstrar que não sabemos. E, na discussão de algum assunto, ainda batemos o pé para que a nossa opinião seja a vencedora ou unânime. Nas discussões e conversas, infelizmente, ainda é muito assim: uma batalha de poderes e forças para decidir quem ganha ou quem perde!

O conhecimento não ocupa lugar e devemos manter-nos informamos, ler, atualizarmo-nos e termos cultura! Sim, é muito importante a sabedoria! Mas também é importante a humildade e o respeito de ouvir as opiniões dos outros e dizer: “Sim esta opinião é válida! Respeito-a!”, como também é importante comentar: “Boa ideia, não tinha pensado dessa forma!”, como, igualmente, é essencial afirmar que não se sabe e validar o conhecimento dos outros: “Eu não sabia! Obrigada pela informação, aprendi algo hoje!”.

Mas, passando à realidade dos nossos dias, a verdade é que estamos rodeados de sabichões! Aqueles que sabem sempre tudo e são prepotentes na sua opinião! Os que vão procurar conhecimento e ajuda, mas parece que não querem ser ajudados. Os que perguntam opiniões e todas as respostas que lhes são dadas são incorretas. Muito bem, se pedimos a opinião a um amigo ou se vamos a um médico, a um advogado ou a arquiteto e pedimos ajuda, porque temos de ripostar a cada solução?

E trago à baila, este assunto, porque com o assunto da nutrição tem muitos sabichões! O sabichão da internet e da pesquisa, o sabichão que segue o “Dr. Miracle”, o sabichão da musculação e o sabichão que já foi a todos os nutricionistas e sabe tudo sobre o tema! Marcam uma consulta de nutrição porque querem ajuda e falam dos seus objetivos, mas depois querem dar todas as respostas e praticamente fazer o seu próprio plano alimentar, porque tudo o que o nutricionista diz nunca está certo:

N - “Coma só 3 peças de fruta/dia!”, S – “Não me diga que a fruta engorda” N – “Adicione 100g de arroz à refeição”, S – “Não vou comer, que engorda, não acredito que não sabe que isso é açúcar!”.
N - “Não se esqueça de comer proteína!”, S – “Proteína intoxica! Eu sigo o Dr. Miracle no Youtube e ele é que sabe!”.

Enfim, mas este é apenas um de muitos exemplos! Se pensam que sabem tudo e não têm a capacidade de ouvir novas opiniões, então para que procuram ajuda ou sequer entram num grupo de discussão?

O assunto do conhecimento, tem mesmo muito que se lhe diga! Não precisamos ser sabichões em todos os sentidos! Podemos ser especialistas numa matéria, mas em outras, sermos completamente ignorantes e está tudo bem!

O ser humano parece ter sempre a necessidade de empoderamento – ser o melhor de todos, o mais atlético, o mais bonito, o que tem melhor qualificação no trabalho, o melhor pai ou mãe, o melhor aluno, o mais inteligente, o mais rico! Estes rankings são aqueles que realmente não entendo! Devíamos ter, sim, o top10 dos mais empáticos e mais humildes, dos que mais ajudam, dos mais respeitadores, dos que menos julgam… e por aí fora! É bom ser um pouco sabichão, mas ser daqueles que também sabem ouvir e aprender sem julgamento.

É bom ter a capacidade de dizer: “Isso eu não sabia!” e a humildade para reconhecer que não sabemos tudo!

Sejam sabichões, mas tenham a humildade de ouvir o que o outro tem a dizer! Aprendemos uns com os outros, certo?