Resoluções de Ano Novo

As resoluções de ano novo são uma tradição secular que tiveram origem há 4 mil anos.

Este costume foi instituído pelos povos da babilónia aquando da criação da celebração do ano novo, um festival de 12 dias chamado de Akitu, e que ocorria em meados do mês de março. Nestes festejos, era reafirmada a lealdade do rei e feitas promessas aos deuses (pagamento de dívidas e devolução de objetos emprestados). Mais tarde, na Roma Antiga, o Imperador Júlio César estabeleceu um novo calendário (em 46 a.C.), cujo ano novo passou a iniciar-se a 1 de janeiro, e os romanos prometiam boa conduta ao deus Janus.

Ao contrário das resoluções originais, cuja natureza religiosa motivava promessas aos deuses, atualmente os indivíduos estabelecem compromissos ou metas para si próprios, focadas no desenvolvimento ou transformação pessoal. É privilegiada a mudança, seja a implementação ou a eliminação de hábitos. As 10 resoluções mais comuns são:

1. Perda de peso

2. Estilo alimentar mais saudável

3. Tornar-se mais ativo (realizar exercício físico)

4. Economizar e amortizar dívidas

5. Aprender novas habilidades (instrumento musical ou idioma)

6. Viajar mais

7. Ser feliz (e otimista)

8. Deixar de fumar

9. Passar mais tempo com a família e amigos

10. Mudar de casa ou de trabalho

Os investigadores estudaram o grau de sucesso das resoluções de ano novo e concluíram que apenas 8% dos participantes conseguiram cumprir a sua lista de desejos. Curiosamente, um estudo realizado pela Revista Forbes demostrou que 80% dos indivíduos quebram as resoluções na primeira semana de fevereiro.

Mas como cumprir, afinal, as resoluções de ano novo? Os especialistas sugerem, em primeiro lugar, utilizar a palavra objetivo, em vez de resolução, pois este último é um conceito vago. Assim, os objetivos devem ser específicos, mensuráveis (a curto, médio e longo prazo), alcançáveis (realistas) e relevantes (impacto positivo no estilo de vida). Como fator motivacional, é ainda importante elaborar a lista de benefícios pessoais que cada objetivo irá trazer. Se tiver um amigo com objetivos semelhantes é salutar juntarem-se para ultrapassarem os desafios que podem surgir no processo. Naturalmente que também é necessária consistência e paciência até à obtenção dos resultados pretendidos.

Os principais obstáculos à concretização das metas são: o medo de fracassar, a falta de clareza e de organização, e expectativas irreais. A “síndrome da falsa esperança” é o fenómeno na qual alguns indivíduos, com provável excesso de confiança, apresentam espectativas exageradas e estabelecem metas impossíveis de alcançar, com consequente frustração, desânimo e pouca persistência em cumprir os seus desejos de ano novo.

Resumindo, os primeiros dias do ano são propícios à reflexão. A chegada do novo ano é acompanhada de esperança e vontade de mudança, tal como diz o ditado: “Ano novo, Vida nova”! Reflita, decida, tome a iniciativa e faça acontecer! Feliz Ano 2021 a todos!