MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Médico-Dentista

31/12/2023 04:00

Às vezes achamos que a nossa vida é digna de um filme de terror. Que o cenário é negro. Que pouco ou nada faz sentido. E até pode ser verdade. Eu mesmo tenho desses dias! Juro que tenho. Ao ponto de questionar-me se estarei a fazer tudo o que posso para não me poder queixar do “azar”... Só que a diferença entre mim e um ser depressivo é que eu consigo encontrar sempre alguém que está pior do que eu! Sempre, sempre, sempre. Não acreditam? Reparem: se, como há dias me aconteceu, um pombo defeca em pleno voo e os dejetos me atingem o topo da cabeça, olho para o céu e agradeço. Sim, porque podia ser pior. Eu podia muito bem ser uma das irmãs Mortágua e, ao invés de ter os excrementos na parte de fora da calote craniana, tê-los na parte de dentro... Menos mal. No meu caso, nada que um bom banho não resolva. Já no delas...

Ou, num daqueles dias em que a memória me atraiçoa e apercebo-me de que me esqueci de me lembrar de alguma coisa, louvo a Deus por não estar tão mal como o Salgado. Isso sim é chato. Um tipo, depois de tanto “desviar”, não se lembrar do código do cofre, deve ser mais ou menos como um mudo tetraplégico que abusou do Viagra e o/a companheiro/a adormeceu no sofá. Na teoria têm tudo o que precisam, mas na prática?! Na prática não lhes serve de nada...

Provavelmente a esta hora já me estão a julgar péssima pessoa. Não vos condeno. Fazer da tristeza dos outros o nosso contentamento, não deveria ser “terapêutico”... Mas é. Infelizmente é. E pelos vistos isso não acontece só comigo. Tanto é que, ainda esta semana, dois utentes que se deslocaram às urgências, vieram embora sem sequer terem sido observados. E não, não foi por ter demorado assim tanto como no continente. Foi apenas porque, eventualmente por perceberem que afinal não estavam assim tão mal quanto alguns colegas de corredor, deram à sola.

Palavra de honra. O primeiro foi na madrugada de quarta para quinta. Depois de ter sido assistido nas proximidades do Copacabana, devido a distúrbios emocionais, foi transportado ao hospital. Até aqui nada de novo. Tirando a ida ao antigo hotel da Cruz de Carvalho, o actor desse filme podia ter sido eu. Tanta vez saí daquela discoteca emocionalmente perturbado. A pior foi aquela em que me cruzei com a minha namorada, mas afinal ela já era ex e não tinha tido tempo para avisar. Inclusive, tinha sido tudo tão rápido que até já ia com o então actual de mãos dadas. Enfim... Chorei como um desalmado uns 8 segundos. Berrei uns 10. Assim que me recompus, meti-me no carro e fui para as Vespas. Mas isso fui eu. Já o outro pode ter achado que, àquela hora, a ladies night estaria a “bater” mais na Avenida Luís de Camões do que na Sá Carneiro. São opções. Só que, não sei se pela música estar fraca ou se pela fila para pedir uma bebida demorar a andar, quando os amigos chegaram já o tipo se tinha posto em parte incerta. Felizmente foram dar com ele nas imediações e entregaram-no, ainda que à segunda, a uma equipa multidisciplinar. Só me resta desejar que tudo corra bem. “Deus dá as batalhas mais difíceis aos seus melhores soldados”, já dizia o Papa. Às tantas confundiu-te com o Rambo, mas tu és capaz. Força guerreiro.

O outro foi um britânico que se queixou de ter levado uns “sopapos” de um russo, em plena Noite do Mercado. Segundo o próprio, “as causas das agressões estavam relacionadas com a guerra entre a Ucrânia e a Rússia”. O camone terá mandado uma boca ao “filho do Putin” e este respondeu a soco e pontapé. Resultado? 1-0 para o russo e o inglês nas urgências com ferimentos na cabeça. Mas não por muito tempo... Sim, porque sua majestade amarrotada não esteve para meias medidas e desistiu do atendimento para regressar à festa. Prova disso foi que voltou a ser socorrido na Fernão de Ornelas. No entanto, desta feita recusou nova ida ao hospital. Queixava-se, alegadamente, de não ter sido bem atendido. Coitado. Devem ter-se esquecido de, como bebida de boas-vindas, oferecer-lhe um shot de Vodka, não? Oh... Aposto que foi esquecimento. E assim como assim, também já ia servido. Enfim. Deixe-se, mas é de coisas que a malta de leste não é para brincadeiras. Por falar nisso, li que oito candidatos de vários partidos apresentaram candidaturas para as eleições presidenciais russas. Estou certo de que tudo correrá bem. Que descansem em paz. Infelizmente acidentes acontecem.

Ps, consta que o Nacional já tem investidor. Ainda que Rui Alves diga que o negócio não está fechado, garanto que já há preto no b(r)anco. Mais, para meu espanto, a ovelha negra é a mesma que, até há bem pouco tempo, queria “fazer do Marítimo um dos melhores clubes de Portugal”. Chiça. Agora até me deu uma branca.

Ps ps, parabéns à mãe coragem por fazer 69. Para celebrar a efeméride consta que o mais novo trouxe o Luan Santana. Até nisso sou parecido com o melhor do mundo. Uma vez, numa festa em casa do meu pai, levei o Compadre Jodé de Santana. Há filhos que são ouro. Bolas.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas