Fórum Cibersegurança: Governo Regional já registou "algumas tentativas" de ciberataque

Catarina Gouveia

Tendo em conta que as entidades governamentais são os principais alvos de ciberataque, algo que se tem constatado em casos ocorridos a nível nacional e global, o Governo Regional não é exceção e tem tido “algumas tentativas” de ataque, admitiu o secretário regional Rogério Gouveia.

O governante que tutela a Direção Regional de Informática, afirmou esta manhã no Fórum Cibersegurança, que decorre nas instalações do JM, que o Governo Regional considera” prioridade a segurança dos dados e da informação que tem à sua guarda”, em particular aquela que “os cidadãos confiam diariamente ao recorrer aos serviços públicos”.

Rogério Gouveia considera, contudo, que a experiência obtida nos últimos tempos, em especial durante a pandemia, permitiu constatar que “não podemos, contudo, dizer que estamos completamente seguros”. O Governo Regional tem consciência de que “ninguém está seguro”, mas procura transmitir aos cidadãos que “tudo é feito para ficarmos o menos vulneráveis possível”, algo que, aliás, também é responsabilidade do utilizador que deve ter comportamentos responsáveis ao utilizar a informação e os sistemas na internet.

Em relação às residuais tentativas de ataque registadas, o Executivo regional tem participado e reportado os incidentes nos meios próprios, tendo uma equipa afeta à questão da cibersegurança. “Felizmente até hoje tivemos sempre capacidade de mitigar os riscos” e “não tivemos ataques de grande magnitude” como é o caso dos grupos Vodafone e Impresa, assegurou Rogério Gouveia.

“Não estamos certos que não vamos ser alvo de um ataque, mas tudo estamos a fazer para que as consequências sejam as menores”, apontou.