MADEIRA Meteorologia

O Beato Carlos é um exemplo e uma "bênção para o mundo"

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
01 Abril 2022
10:03

Há 100 anos, neste mesmo dia, 1 de abril, morria o Beato Carlos de Áustria, na freguesia do Monte, cujo corpo está na igreja de Nossa Senhora do Monte, onde é guardado e venerado.

O bispo do Funchal preside na catedral diocesana à missa que marca este dia, a celebração do primeiro centenário do seu falecimento, afirmando que o Beato Carlos é "uma bênção para o mundo inteiro".

O responsável católico releva a dimensão do Beato Carlos "neste nosso tempo e cem anos depois da sua morte", e destaca o "exemplo de existência construída sobre a Palavra de Deus, e um intercessor na procura e na construção da paz".

"Inspira-nos devoção, fidelidade a Cristo, obediência à Igreja nossa Mãe; mostra-nos como nos alimentarmos da Eucaristia; como devemos rezar e ter devoção à Virgem Maria; como cuidar da família no meio de tantas ocupações; como amar o próximo e cuidar dos mais fracos; como sermos construtores da paz nos nossos dias", acrescenta D. Nuno Brás, na homilia enviada às redações.

O prelado fala do Beato Carlos "como intercessor junto de Deus, ele dá-nos a certeza de apresentar as nossas preces ao Pai. E são tantos os pedidos que, por meio dele, queremos apresentar a Deus! E devemos fazê-lo, porque a santidade da sua vida (e particularmente o modo como viveu a morte) é uma garantia de que nele podemos encontrar ajuda e conforto nas nossas dificuldades".

Na celebração que decorre na catedral diocesana, D. Nuno Brás salienta "a fidelidade a Deus e aos compromissos que Deus lhe confiara aquando da sua coroação como Rei Apostólico da Hungria", salientado que, "fê-lo também como crente, vivendo assente na fé", só assim, juntamente com a esposa Zita, tiveram forças "para ultrapassar as perseguições e traições".

Numa referência à guerra que invade a Europa, o bispo do Funchal salienta que devemos olhar para o "exemplo deste Santo Imperador" também conhecido pelo "Imperador da Paz", que "procurava fazer a paz; mas também um Imperador que "respirava" uma paz interior que apenas podia surgir de Deus".

A Diocese do Funchal está a viver um tempo jubilar que assinala o primeiro centenário da morte do Beato Carlos. Esta tarde, na igreja do Monte, D. Nuno Brás vai presidir às 19h00, a uma eucaristia, precedida de terço às 18h00.

Carlos I da Áustria foi beatificado pela Igreja católica em 2004, pelo papa São João Paulo II.

Guadalupe Pereira

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas