MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

28/11/2023 05:00

...que é tão ilusionista e fingidinha

Era uma vez um Governo que era suportado por um partido, que tinha maioria absoluta no Parlamento.

Esse Governo apresentou uma proposta de Orçamento. Aquilo que prometia diminuir em impostos pagos pelos portugueses iria ser cobrado num valor ainda superior em impostos indiretos, a esses mesmos portugueses.

Pese embora a artimanha, estava garantida a aprovação pelo partido.

A proposta foi a discussão na generalidade e obviamente mereceu a concordância dos deputados que apoiam esse Governo, todos contentes e felizes.

Dá-se o caso que, entretanto, uns molhos de notas foram encontrados no escritório do chefe de gabinete do primeiro-ministro e para além disso uma série de detenções por causa de histórias de lítio, hidrogénio e outras energias que tais meteram-se pelo meio. Uma chatice.

O primeiro-ministro demite-se e foram marcadas eleições.

O Orçamento, esse, continua o seu percurso na Assembleia.

De repente aquilo que eram questões intocáveis para os ministros e para o próprio primeiro-ministro transformaram-se por magia.

O Governo do PS, muito mau, queria obrigar os portugueses que tinham viaturas anteriores a 2007 a pagarem um IUC (Imposto Único de Circulação) agravado, como forma de os penalizar por terem carros “velhos” e poluidores do ambiente. Assim, estavam a incentivar, na sua visão, a troca por carros mais novos.

Ora, como o Governo muito mau do PS se demitiu e teremos eleições em março de 2024, o partido bonzinho – o PS – já não vai votar a favor da medida que era essencial para o mau governo do PS!

Assim, o PS vai chumbar a proposta do Governo do PS para aumentar o IUC. Não porque vamos ter eleições. Nem pensar. Sim porque era uma má medida.

O Governo PS também ia fazer a maldade de aumentar o preço das cigarrilhas, colocando-as a par do preço dos cigarros. O PS, solidário com os fumadores de cigarrilhas vai votar contra a medida do seu governo do PS e assim levar suavemente os fumadores de cigarrilhas até às eleições de março de 2024. Era uma má medida, que podia fazer mal aos consumidores!

O Governo do PS ia aumentar de 502 para 550 euros o valor dedutível com rendas no IRS. Por causa das eleições que Marcelo marcou para março de 2024, os deputados do PS, contra o governo do PS, lembraram-se que bom, bom era aumentar essa dedução para 600 euros!

Alguém acha que as eleições próximas têm alguma coisa a ver? Não acredito.

Estas Carochinhas são mesmo umas desavergonhadas!

OPINIÃO EM DESTAQUE
Coordenadora do Centro de Estudos de Bioética – Pólo Madeira
11/04/2024 08:00

A finitude da vida é um tema que nos confronta com a essência da nossa existência, levando-nos a refletir sobre o significado e o propósito da nossa passagem...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas