MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Nutricionista

19/12/2022 08:00

E, aqui, na Madeira, esta é uma época de grande alegria, tradição e confraternização. Também é uma época marcada por uma forte cultura gastronómica: licores, bolos de mel, broas, carne vinho e alhos e canja, entre outros. Mas também é época de fruta como a tangerina, laranja, dióspiro, tomate inglês e goiaba.

Todos tínhamos saudades que esta época de Natal fosse celebrada a valer. E eu não sou exceção! O Natal, é aquela altura do ano da qual temos imensas memórias, particularmente, quando vimos de uma família grande, com muitos tios e primos. As recordações boas de criança, de uma mesa farta recheada de familiares e boa comida e animação é daquelas coisas que nos deixa sempre um sorriso no rosto. Mas, o tempo vai passando e todos envelhecemos. Uns partem e outros arranjam novas moradas, mas todos recordamos com alegria. As pessoas já não se juntam como antes, mas tentam à sua mesa e na sua casa, reproduzir o que fica no coração.

E para mim, mesmo sendo nutricionista, uma das melhores formas de celebrar o natal é à mesa e sem nunca esquecer as tradições. É bom que os nossos filhos sintam o que nós sentimos e que estes costumes passem de geração em geração.

Cá em casa, fazemos bolachas e as famosas broas regionais. Nesta altura do ano, usamos a receita original, não cortamos muito no açúcar e pomos a manteiga como manda a lei. Mas é isto que lembra! O cheirinho no forno, os licores a marinar e memórias felizes! E claro que não esquecemos a fruta. Tendo um filho que adora frutas, as tangerinas fazem parte, diariamente, da refeição! Podiam até inventar um calendário do advento de frutas que a satisfação seria com certeza igual ou melhor que a de um chocolate!

Na consoada, comemos sempre canja e carne vinho e alhos! Não somos muito da noite do mercado, nem da confusão. Sendo camacheira, a noite de natal tem um "saborzinho" mais especial. Na Camacha, a 24 de dezembro, vamos à missa e a parte melhor é a que se segue… o convívio com os amigos e família! Cada um leva as suas iguarias e todos as partilhamos uns com os outros! Que bom é que a mesa e a comida encham a alma de todas as pessoas!

Agora a reflexão: Mas e então, sou nutricionista e como "porcarias e como uma sandes recheada? Sou nutricionista e bebo poncha? Para o olhar dos fanáticos e críticos, parece que isto é impensável, porque o nutricionista que não come broas é melhor profissional do que aquele que o faz! Já ouvi comentários e senti olhares a este respeito! Então digo-vos uma vez mais e com todas as letras! Tudo tem de ser com moderação! Não é todos os dias que abusamos ou nos deliciamos! Tem de haver um equilíbrio! E depois, os nossos pratos regionais não são os processados que vemos no mercado. Não têm corantes, nem conservantes, nem aditivos, nem plásticos. Estamos a falar de cultura! Quanto à dieta, se o vosso peso e saúde estiverem em forma, então é que não tem mal nenhum, de, de vez em quando, degustarem ou celebrarem numa mesa tradicionalmente rica e cheia de memórias! Somos todos humanos, todos iguais, com crenças, tradições e todos com uma data de final de prazo. Temos de apreciar a vida, comemorar com o que nos deixa felizes, principalmente se for com moderação!

De resto, espero que as frutas não sejam só para enfeitar a lapinha e que o convívio seja, verdadeiramente, genuíno: estarmos uns com os outros, principalmente, pelo calor humano e claro, com moderação na poncha e nos licores.

Um feliz natal e um próspero ano novo!

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Qual o seu grau de satisfação com a liberdade que o 25 de Abril trouxe para os madeirenses?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas