Ucrânia: Rússia anuncia expulsão de oito diplomatas gregos

LUSA

A Rússia anunciou hoje a expulsão de oito diplomatas gregos devido designadamente à entrega de material militar por Atenas à Ucrânia e ao conflito que se prolonga há mais de quatro meses na sequência da invasão russa.

O embaixador grego em Moscovo foi convocado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros e foi notificado de que oito diplomatas gregos dispõem de oito dias para deixar o país, indicou a diplomacia russa em comunicado.

Esta decisão é “a consequência direta das ações hostis adotadas pelas autoridades gregas”, argumentou o ministério russo, referindo-se “à entrega de armas e de material militar” à Ucrânia e à expulsão de diplomatas russos destacados na Grécia.

Em abril, a Grécia anunciou a expulsão de 12 diplomatas russos na sequência da intervenção militar de Moscovo na Ucrânia.

Apesar das suas relações históricas com a Rússia, um país onde a maioria da população professa a religião ortodoxa à semelhança da Grécia, Atenas colocou-se ao lado dos seus aliados ocidentais da União Europeia e NATO e condenou a invasão militar.

Várias centenas de diplomatas russos já foram expulsos pelos países ocidentais nos últimos meses, com a Rússia a retaliar com medidas similares.

A guerra na Ucrânia, iniciada com a invasão russa de 24 de fevereiro, entrou hoje no 124.º dia. A ONU já confirmou a morte de mais de 4.600 civis, alertando, contudo, que o balanço real será consideravelmente superior.