MADEIRA Meteorologia

Casas ficaram mais caras na Madeira em 2023. Calheta regista a maior subida

Data de publicação
28 Dezembro 2023
9:21

Os preços das casas na Região Autónoma da Madeira apresentaram uma subida de 21%, considerando os dados de dezembro de 2023 e do mesmo mês do ano passado.

Isso mesmo revelou o índice de preços do idealista, que mais apontou que comprar casa na Madeira tinha um custo de 2.878 euros por metro quadrado (euros/m2) no final do mês de dezembro, tendo em conta o valor mediano. Já em relação à variação mensal, a subida foi de 1,5% e a trimestral de 6,2%.

Os preços da região subiram em Calheta (24,8%), Santa Cruz (24,6%), Funchal (20,9%), Santana (17,9%), Câmara de Lobos (16,5%) e Machico (13,3%).

O município mais caro para comprar casa é o Funchal (3.189 euros/m2), seguido por Calheta (2.960 euros/m2), Câmara de Lobos (2.240 euros/m2) e Santa Cruz (1.943 euros/m2). Em contrapartida, os mais económicos são Santana (1.453euros/m2) e Machico (1.646 euros/m2).

As casas no Porto Santo subiram 24,6% durante o mesmo período analisado, fixando o preço do metro quadrado em 2.254 euros/m2.

A nível nacional, a habitação registou uma subida de 5,3% em 2023, situando-se em 2.561 euros/m2.

Os preços das casas em 2023 subiram em 17 capitais de distrito com Viana do Castelo (32,1%), Funchal (20,9%) e Santarém (15%) a liderarem a lista. Seguem-se Ponta Delgada (13,2%), Faro (12,7%), Braga (12%), Bragança (10,6%), Viseu (9,8%), Guarda (9,3%), Castelo Branco (8,1%), Porto (6,5%), Leiria (6,1%), Lisboa (6,1%), Coimbra (6%), Setúbal (5,5%), Aveiro (0,8%) e Évora (0,6%). Por outro lado, os preços apenas desceram em Vila Real (-8%) e Beja (-1,3%).

Lisboa continua a ser a cidade onde é mais caro comprar casa: 5.441 euros/m2. Porto (3.453 euros/m2) e Funchal (3.189 euros/m2) ocupam o segundo e terceiro lugares, respetivamente. Seguem-se Faro (2.897 euros/m2), Aveiro (2.495 euros/m2), Setúbal (2.258 euros/m2), Évora (2.012 euros/m2), Viana do Castelo (1.889 euros/m2), Ponta Delgada (1.875 euros/m2), Coimbra (1.825 euros/m2), Braga (1.762 euros/m2), Leiria (1.414 euros/m2) e Viseu (1.402 euros/m2). Já as cidades mais económicas são Guarda (807 euros/m2), Castelo Branco (863 euros/m2), Bragança (930 euros/m2), Beja (957 euros/m2), Vila Real (1.157 euros/m2) e Santarém (1.186 euros/m2).

Por distritos/ilhas, as maiores subidas de preços tiveram lugar na ilha de São Jorge (24,9%), ilha de Porto Santo (24,6%) e Castelo Branco (21,4%). Seguem-se Viana do Castelo (20,9%), ilha da Madeira (20,9%), ilha do Pico (18,4%), ilha de São Miguel (14,6%), Viseu (14,2%), Portalegre (13,9%), Beja (12,9%), Santarém (12,7%), Leiria (10,3%) e ilha Terceira (10,3%). Com subidas inferiores a 10% encontra-se ilha do Faial (9,2%), Coimbra (7,4%), Faro (7,4%), Setúbal (6,6%), Braga (5,9%), Guarda (5,7%), Porto (4%), Évora (3,9%), Lisboa (3%), Aveiro (0,9%) e Bragança (0,5%). Por outro lado, os preços apenas desceram em Vila Real (-3,8%).

De referir que o ranking dos distritos mais caros para comprar casa é liderado por Lisboa (3.896 euros/m2), seguido por Faro (3.251 euros/m2), ilha da Madeira (2.888 euros/m2), Porto (2.516 euros/m2), Setúbal (2.444 euros/m2), ilha de Porto Santo (2.254 euros/m2), Aveiro (1.668 euros/m2), ilha de São Miguel (1.636 euros/m2), Leiria (1.557 euros/m2), Braga (1.501 euros/m2), Viana do Castelo (1.457 euros/m2), Coimbra (1.391 euros/m2), ilha do Pico (1.362 euros/m2), Évora (1.322 euros/m2), ilha do Faial (1.302 euros/m2), ilha de São Jorge (1.270 euros/m2), ilha Terceira (1.153 euros/m2) e Santarém (1.126 euros/m2).

Os preços mais económicos encontram-se na Guarda (704 euros/m2), Portalegre (721 euros/m2), Castelo Branco (867 euros/m2), Bragança (872 euros/m2), Vila Real (942 euros/m2), Beja (1.054 euros/m2) e Viseu (1.066 euros/m2).

Regiões

Em 2023, os preços das casas subiram em todas as regiões do país. A liderar as subidas, encontra-se a Região Autónoma da Madeira (21%), Alentejo (12,3%) e a Região Autónoma dos Açores (11,3%). Segue-se o Algarve (7,4%), Centro (5,9%), Norte (4%) e Área Metropolitana de Lisboa (3%).

A Área Metropolitana de Lisboa, com 3.542 euros/m2, continua a ser a região mais cara para adquirir habitação, seguida pelo Algarve (3.251 euros/m2), Região Autónoma da Madeira (2.878 euros/m2) e Norte (2.104 euros/m2). Do lado oposto da tabela encontram-se o Centro (1.399 euros/m2), a Região Autónoma dos Açores (1.439 euros/m2) e o Alentejo (1.525 euros/m2) que são as regiões mais baratas para comprar casa.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vai ganhar a Taça de Portugal?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas