MADEIRA Meteorologia

África do Sul: Comunidade despediu-se da professora Celeste Serrão

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
25 Agosto 2022
21:42

Realizaram-se, ontem, na Igreja Católica de São Patrick, La Rochelle, Joanesburgo, as exéquias fúnebres da ex-professora madeirense do ensino primário, Celeste da Conceição Freitas Serrão, que contava 92 anos, numa profunda manifestação de pesar e de solidariedade para com os familiares.

A ex-professora passou os últimos três anos do crepúsculo da sua vida, no Lar da Rainha Santa Isabel, em Albertskroon, onde no passado dia 18 de maio foi encontrada com lesões provocadas pelo contacto direto de substância líquida ou fonte de calor excessiva, tendo sido internada na UCI do Hospital Milpark em Joanesburgo.

Apesar de várias solicitações feitas pela irmã da defunta à administração daquele lar de terceira idade, incompreensivelmente, até hoje, apesar de dizerem à irmã que se encontravam a investigar, nada foi comunicado àquele familiar. Um conselheiro da Diáspora Madeirense, em exercício, comunicou ao Adido Social a situação anómala ocorrida na noite de 17 para 18 de maio que conduziu ao internamento daquela utente do Lar Rainha Santa Isabel, numa UCI do Hospital Milpark.

Na Assembleia Legislativa Regional no passado dia 1 de agosto quando ali foram recebidos os Conselheiros da Diáspora Madeirense que estiveram presentes no Fórum Madeira Global-Futuro da Emigração, por elementos da 9ª Comissão os quais manifestaram alguma inquietação pelo relato enunciado pelo conselheiro madeirense sobre o caso. O conselheiro em questão encontra-se a preparar um relatório circunstanciado daquilo que se oferecer sobre o assunto e irá remeter ao Diretor das Comunidades e Cooperação Externa assim como os elementos da 9ª Comissão da ALRAM.

Desde há algum tempo a esta parte têm sido feitos comentários menos bons, lamentáveis mesmo, hà cerca da maneira menos boa como são tratados os utentes daquela instituição de cariz português, o que merece uma atenção redobrada por parte daqueles que são executores da política do governo e representantes do presidente da república portuguesa na África do Sul para que os idosos sejam tratados como seres humanos e não como "os velhinhos", mas, sim com respeito e dignidade, levando em consideração a necessidade de uma renovação quer na orientação e na assistência, além do aprimoramento na qualificação de cuidadores e um trabalho em equipa multiprofissional , a fim de melhorar a qualidade de vida dos nossos idosos que vivem naquele lar em permanência longa.

Não é demais lembrar que atualmente existe um consenso de que na velhice, também ocorre desenvolvimento, caraterizado por processos de mudanças, aquisições e perdas. É premente, que esses processos quando ocorrem, sejam feitos de forma salutar e ativa para que as necessidades da pessoa idosa sejam supridas da melhor forma.

O JM tem conhecimento de que o Embaixador de Portugal na África do Sul, Manuel Carvalho, deu instruções ao Conselheiro Social, Diogo Franco, para proceder a averiguações, imediatamente, após um discurso feito pelo conselheiro madeirense nas celebrações do Dia da Região que apontou para um caso de possível negligência no tratamento da nonagenária madeirense agora falecida.

José Luiz da Silva, correspondente em Joanesburgo (África do Sul)

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vai ganhar o Europeu?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas