383 ucranianos encontraram refúgio da Madeira desde do início da guerra

Raul Caires

Um total de 383 cidadãos ucranianos radicaram-se na Região Autónoma da Madeira, ao abrigo do pedido de proteção internacional, desde o início da guerra entre a Ucrânia e a Rússia, segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Recorde-se que a última atualização feita pela Secretaria Regional de Inclusão Social e Cidadania, realizada a 7 de abril, indicava que 360 cidadãos do referido país do leste da Europa haviam procurado o nosso arquipélago depois do início do conflto.

O balanço da operação "SOS Ucrânia" indica agora que são 182 mulheres (47,5%), 78 homens (20,4%) e 123 crianças (32,1%) que se encontram na Região no quadro do referido pedido.

O número de madeirenses que, de forma voluntária, manifestaram disponibilidade para receber cidadãos ucranianos nas suas casas também aumentou: passou de 52 para 66 famílias.