MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Presidente da Académica da Madeira

8/04/2024 08:00

O Dia Nacional do Estudante é uma ocasião que não só celebra as conquistas dos estudantes, mas também serve como um momento de reflexão sobre os desafios que enfrentam. Este ano, é crucial abordar as preocupações e críticas que afetam o panorama educacional atual.

Dois artigos recentemente publicados na ET AL., diário eletrónico da Associação Académica da Universidade da Madeira, destacaram questões prementes que afetam diretamente a vida dos estudantes. Em “Do Alojamento às Salas de Aula Sem Condições: Entre o Complexo e o Simples, as Falhas do Governo e das Universidades”, discutem-se as condições precárias de alojamento e as inadequações das salas de aula. O segundo artigo, “Ação do Dia Nacional do Estudante: Hora do Planeta”, aborda a importância da consciencialização ambiental, realçando o longo caminho que as universidades têm pela frente em termos de sustentabilidade.

O alojamento estudantil é uma questão primordial, afetando diretamente o bem-estar e o desempenho académico dos estudantes. É alarmante que, no século XXI, ainda existam estudantes a viver em condições precárias, enfrentando problemas como falta de higiene dos alojamentos, segurança inadequada e infraestruturas deficientes. Esta realidade não só compromete o conforto dos estudantes, como também suscita problemas sérios da responsabilidade das instituições de ensino e do governo, que devem garantir condições dignas de habitação para todos os estudantes. Foram feitas promessas por sucessivos governos, mas nunca uma solução foi dada. Este tema tornou-se uma batalha que se prevê incontornável com o aumento dos preços do setor privado e de outros custos significativos para cada estudante. Para além disso, as salas de aula inadequadas representam um obstáculo significativo para o processo de aprendizagem. Os estudantes merecem ambientes propícios ao estudo, equipados com tecnologia adequada, boa iluminação e ventilação. A falta destas condições básicas não só prejudica a qualidade da educação, como também compromete a saúde e o bem-estar dos estudantes.

A Académica da Madeira nesta data, demonstrou a necessidade de um compromisso mais firme com a sustentabilidade ambiental. As instituições de ensino têm a responsabilidade de promover práticas sustentáveis e educar os estudantes para a importância da preservação do meio ambiente. No entanto, muitas universidades ainda carecem de políticas ambientais eficazes e de infraestruturas adequadas para promover a sustentabilidade nos seus campi universitários.

Neste Dia Nacional do Estudante, é crucial falar destas questões e exigir ações concretas por parte das autoridades competentes. Os estudantes não podem continuar a tolerar condições desadequadas precárias de alojamento e de ensino. Continuaremos a exigir medidas urgentes para melhorar estas situações e garantir um ambiente de aprendizagem seguro e propício ao desenvolvimento académico e pessoal. Por outro lado, a consciencialização ambiental é uma prioridade para nós. Consideramos que as universidades devem investir em infraestruturas sustentáveis, implementar políticas ambientais eficazes e promover a educação ambiental entre os membros.

Estas reivindicações são o mote das celebrações do Dia Nacional do Estudante da Académica da Madeira. Celebramos as conquistas dos estudantes portugueses desde os anos 1960, mas também reivindicamos mudanças significativas que melhorem verdadeiramente a qualidade de vida e de ensino-aprendizagem no Ensino Superior português. Juntos, podemos e devemos fazer a diferença.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

O presidente do Marítimo tem condições para continuar no cargo após agredir um adepto?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas