MADEIRA Meteorologia

Ucrânia: Kremlin diz que Zelensky deve refletir sobre proposta de paz de Putin

Data de publicação
16 Junho 2024
12:18

O Kremlin considerou hoje que a Ucrânia devia refletir sobre a recente proposta de paz do Presidente Vladimir Putin, uma vez que a situação na frente de batalha está a piorar para as forças ucranianas.

“A dinâmica atual da situação na frente [de batalha] mostra-nos claramente que vai continuar a piorar para os ucranianos. É provável que um homem que coloca os interesses do seu país acima dos seus próprios interesses e dos interesses dos seus ‘patrões’, considere tal proposta”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, referindo-se ao Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.

O Kremlin considerou hoje que a Ucrânia devia refletir sobre a recente proposta de paz do Presidente Vladimir Putin, uma vez que a situação na frente de batalha está a piorar para as forças ucranianas.

“A dinâmica atual da situação na frente [de batalha] mostra-nos claramente que vai continuar a piorar para os ucranianos. É provável que um homem que coloca os interesses do seu país acima dos seus próprios interesses e dos interesses dos seus ‘patrões’, considere tal proposta”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, referindo-se ao Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky.

Na sexta-feira, o Presidente russo, Vladimir Putin, prometeu ordenar imediatamente um cessar-fogo na Ucrânia e iniciar negociações se Kiev começasse a retirar as tropas das quatro regiões anexadas por Moscovo em 2022 e renunciasse aos planos de adesão à NATO.

Estas reivindicações constituem uma exigência de facto para a rendição da Ucrânia, cujo objetivo é manter a sua integridade territorial e soberania, mediante a saída de todas as tropas russas do seu território, além de Kiev pretender aderir à aliança militar.

As condições colocadas por Moscovo foram rejeitadas de imediato pela Ucrânia, Estados Unidos e NATO.

Peskov afirmou ainda que não se trata de um ultimato, mas de “uma iniciativa de paz que tem em conta as realidades no terreno”.

Estas declarações do porta-voz do Kremlin surgem depois de Zelensky ter prometido apresentar propostas de paz à Rússia assim que estas fossem validadas pela comunidade internacional, no quadro da Cimeira para a Paz na Ucrânia, que decorre na Suíça sem a participação da Rússia.

e renunciasse aos planos de adesão à NATO.

Estas reivindicações constituem uma exigência de facto para a rendição da Ucrânia, cujo objetivo é manter a sua integridade territorial e soberania, mediante a saída de todas as tropas russas do seu território, além de Kiev pretender aderir à aliança militar.

As condições colocadas por Moscovo foram rejeitadas de imediato pela Ucrânia, Estados Unidos e NATO.

Peskov afirmou ainda que não se trata de um ultimato, mas de “uma iniciativa de paz que tem em conta as realidades no terreno”.

Estas declarações do porta-voz do Kremlin surgem depois de Zelensky ter prometido apresentar propostas de paz à Rússia assim que estas fossem validadas pela comunidade internacional, no quadro da Cimeira para a Paz na Ucrânia, que decorre na Suíça sem a participação da Rússia.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vai ganhar o Europeu?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas