MADEIRA Meteorologia

Pelo menos nove migrantes morreram em naufrágio ao largo de Lampedusa

Data de publicação
11 Abril 2024
9:13

Pelo menos nove migrantes morreram e 15 estão desaparecidos depois de a barcaça em que se encontravam ter naufragado durante a noite a 30 milhas a sudeste da ilha italiana de Lampedusa, na área de responsabilidade de Malta.

A Guarda Costeira italiana disse hoje que apoiou as autoridades de Malta nas operações de salvamento, enviando um barco de patrulha para o local, que resgatou 22 náufragos.

”As operações de salvamento foram particularmente complexas devido às condições do estado do tempo e marítimas, com mar muito agitado e ondas de até dois metros e meio”, afirmou a Guarda Costeira italiana em comunicado.

Seis dos migrantes resgatados chegaram à ilha de Lampedusa em estado de hipotermia grave e foram hospitalizados no pequeno centro de saúde da ilha.

Os navios de patrulha da Guarda Costeira italiana passaram toda a noite à procura dos desaparecidos, que, segundo os sobreviventes, são 15 pessoas, incluindo três menores.

Segundo os meios de comunicação social, foram encontrados oito corpos no mar, entre os quais o de uma criança.

A nona vítima morreu à chegada a Lampedusa.

A barcaça transportava pessoas da Guiné Equatorial, Burkina Faso, Mali e Costa do Marfim e partiu de Sfax, na Tunísia no domingo à noite.

Ainda não é conhecido o numero total de migrantes que seguiam na embarcação.

”Mais uma tragédia marítima de desespero abala a nossa ilha. Acabam de desembarcar mais oito vítimas, entre as quais uma menina. A contagem tornou-se interminável, é sempre a mesma história, muitos, muitos, pagam para morrer no mar”, disse o presidente da Câmara de Lampedusa, Filippo Mannino.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem acha que vai governar a Região após as eleições de 26 de maio?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas