MADEIRA Meteorologia

Guterres pede fundos para 5,2 milhões de pessoas vítimas de inundações no Paquistão

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
30 Agosto 2022
11:00

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, pediu hoje apoio financeiro internacional urgente para 5,2 milhões de pessoas vítimas de inundações históricas no Paquistão.

Para socorro imediato da população mais afetada pelas fortes chuvas e inundações no Paquistão, as Nações Unidas lançaram um apelo de 160 milhões de dólares (aproximadamente o mesmo valor em euros).

Numa mensagem hoje divulgada, Guterres afirma que o Governo paquistanês está a aplicar fundos no auxílio de emergência, mas que as necessidades continuam a aumentar e exigem "atenção coletiva e prioridade global".

Com os fundos pedidos pretende-se fazer chegar a 5,2 milhões de pessoas "alimentos, água, saneamento, educação de emergência, proteção e apoio à saúde", disse o secretário-geral.

Na sua mensagem, divulgada enquanto decorre em Genebra uma conferência de imprensa com a presença de responsáveis da ONU e um membro do Governo do Paquistão, Guterres chamou ainda atenção para a necessidade de redobrar esforços para combater as alterações climáticas.

"Enquanto continuamos a assistir a cada vez mais eventos climáticos extremos em todo o mundo, é uma afronta que a ação climática esteja a ser colocada em segundo plano e as emissões de gases de efeito estufa continuem a aumentar, colocando todos nós - em todos os lugares - em perigo crescente", disse o responsável da ONU.

A época das monções é habitualmente a mais chuvosa no Paquistão, mas este país tem registado chuvas que quase triplicam os valores médios sazonais.

Os serviços de emergência paquistaneses elevaram para mais de 1.100 o número provisório de vítimas mortais após a estação chuvosa que assola o país há semanas e que levou o Governo a declarar a situação de calamidade em mais de 50 distritos.

A Autoridade Nacional de Gestão de Desastres do país contabilizou pelo menos 1.136 mortes, segundo o boletim divulgado na segunda-feira e que coloca Sindh (402 mortos), Jaiber Pakhtunjuá (258) e Baluchistão (244) como as regiões mais afetadas.

Além disso, também registou pelo menos 1.634 feridos, embora seja uma contagem provisória porque muitas áreas ainda estão completamente inundadas.

No total, estima-se que mais de 33 milhões de pessoas foram afetadas direta ou indiretamente pelo temporal.

As autoridades calculam que mais de um milhão de casas sofreram algum tipo de dano, incluindo mais de 300.000 que foram completamente destruídas. Mais de 735.000 cabeças de gado também foram perdidas e há quase 3.500 quilómetros de estradas danificadas.

Stéphane Dujarric, porta-voz do secretário-geral da ONU, disse na segunda-feira que já foram mobilizados cerca de sete milhões de dólares para responder às inundações.

"A nossa equipa, liderada pelo coordenador humanitário da ONU Julien Harneis, está a intensificar a sua resposta às fortes chuvas e inundações em todo o Paquistão, onde já foram reportadas mais de mil mortes, incluindo centenas de crianças", disse Dujarric, estimando que a situação venha ainda a piorar devido às "chuvas contínuas".

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas