Jornadas Madeira 2021: “Abatemos cinco milhões na dívida”

Por David Spranger

Idalino Vasconcelos não tem qualquer dúvida de que irá entregar a Câmara do Porto Santo melhor do que a recebeu.

“Quero assegurar-vos que esta Câmara Municipal está, sem sombra de dúvida, numa situação bem melhor do que aquela que a encontramos, pois ao longo deste mandato, foi nossa prioridade, o pagamento e negociação das dívidas acumuladas, numa verba superior a 5 milhões de euros”, disse.

E nessa componente financeira, elencou uma série de medidas que o seu executivo enfrentou e resolveu: “a nossa prioridade foi governar, em prol do interesse público do nosso povo, sendo que para isso concretizamos algumas medidas, vejamos: efetuamos a maior operação de investimento da história do município, com a compra do edifício de serviços públicos, por um milhão e meio de euros, que passa a ser património da Câmara, recordando que a renda anterior à compra era de 330 mil euros ao ano e que com esta aquisição estamos a pagar 81.635 euros ao ano”.

Idalino Vasconcelos disse acentuou também que “negociamos a ação judicial no valor de quase 2,2 milhões de euros que oponha a Câmara e a Sociedade de Desenvolvimento, devido a rendas em atraso, com o pagamento de 630 mil euros, poupando largas dezenas de milhares de euros aos cofres da Câmara; reduzimos substancialmente vários processos judiciais e nas negociações com diversos credores poupamos cerca de meio milhão de euros, face aos valores contabilizados, sendo as principais, duas ações da Farrobo e uma da ACF; Diminuímos drasticamente o prazo de pagamento das aquisições do Município, de 248 dias, no final de 2017, para cerca de 15 dias, em 2020, isto é, pagamos a tempo por forma a melhorar a liquidez das nossas empresas; Deixamos de ter qualquer dívida vencida”.