MADEIRA Meteorologia

Proveitos totais no alojamento turístico da Região ultrapassam os 652 milhões de euros

Data de publicação
14 Fevereiro 2024
12:16

Segundo dados divulgados, esta manhã, pela Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM), os proveitos totais no alojamento turístico da Região registaram, em 2023, um aumento de 23%.

As estimativas, referentes a dezembro de 2023, apontam que 86,2% dos estabelecimentos do alojamento turístico da Madeira registaram movimento de hóspedes neste mês, sendo que a hotelaria é o segmento que apresenta a maior percentagem de estabelecimentos com movimento de hóspedes (91,3%), seguido do alojamento local, com 86,0%, e do turismo no espaço rural, com 85,7%.

Em dezembro de 2023, o número de dormidas no alojamento turístico aproximou-se dos 686,7 mil, o que traduz um aumento de 2,9% face a dezembro de 2022 (667,2 mil).

Excluindo o alojamento local com menos de 10 camas, as dormidas do alojamento turístico registaram uma quebra de 1,0% relativamente a dezembro de 2022, variação contrária à verificada a nível nacional (+8,2%). Os proveitos totais e os de aposento, em dezembro de 2023, apresentaram crescimentos face ao ano anterior de 11,1% e de 13,4%, respetivamente, fixando-se, pela mesma ordem, nos 45,0 e nos 30,4 milhões de euros. No País, no mês em referência, as variações homólogas foram igualmente positivas, tanto nos proveitos totais (+13,9%), como nos de aposento (+15,0%).

De janeiro a dezembro de 2023, as dormidas no total do alojamento turístico na Região registaram um acréscimo de 13,6% face ao período homólogo, ultrapassando os 10,9 milhões, enquanto os proveitos totais e de aposento aumentaram 23,2% e 26,2%, respetivamente, rondando os 652,7 e os 460,7 milhões de euros.

A hotelaria concentrou 71,4% das dormidas de dezembro de 2023 (490,4 mil), diminuindo 3,3% em termos homólogos, enquanto o alojamento local (26,3% do total) e o turismo no espaço rural (2,3% do total) cresceram 23,9% e 8,5%, pela mesma ordem. De janeiro a dezembro de 2023, a hotelaria concentrou 73,9% das dormidas, revelando um crescimento de 8,1%, enquanto o alojamento local foi responsável por 23,8% das mesmas, traduzindo um aumento de 34,0% face ao ano precedente. Por sua vez, o turismo no espaço rural agregou 2,3% das dormidas, que subiram, neste segmento, 19,8% face a 2022.

Quanto às dormidas nos três principais mercados emissores internacionais, no mês de dezembro de 2023, verificaram-se variações homólogas negativas nos mercados francês (-19,4%) e britânico (-6,6%), enquanto no mercado alemão verificou-se um aumento de 4,5%. As dormidas originadas pelo mercado nacional revelam um acréscimo de 0,9% face ao mês homólogo.

Comparando o período de referência com dezembro de 2019 (período pré-pandemia), a atividade no alojamento turístico apresentou um crescimento de 40,0% nas dormidas, com o mercado de residentes no estrangeiro a registar um acréscimo de 33,4%. Registaram-se variações positivas no mercado alemão (+24,2%), no francês (+13,5%) e no mercado britânico (+12,8%). Por sua vez, o mercado nacional apresentou também um incremento (+88,2%).

Em termos acumulados (de janeiro a dezembro de 2023), os quatro principais mercados emissores apresentaram igualmente crescimentos homólogos nesta variável, sendo o mercado alemão aquele que revelou o aumento mais expressivo, de +14,7%, seguido dos mercados da França, Portugal e Reino Unido, com acréscimos homólogos de 12,9%, 5,3% e 3,5%, respetivamente.

No mês de dezembro de 2023, o valor da estada média no conjunto do alojamento turístico registou um ligeiro aumento relativamente ao mesmo mês do ano anterior (4,64 noites), fixando-se nas 4,65 noites. Em termos anuais, a estada média recuou de 4,80 noites em 2022 para 4,66 noites em 2023.

A taxa de ocupação-cama do alojamento turístico, no mês em referência, foi de 49,3%, 0,1 pontos percentuais (p.p.) abaixo do observado no mês homólogo. De janeiro a dezembro de 2023, este indicador ascendeu a 65,2%, mais 3,7 p.p. que em 2022. Por sua vez, a taxa de ocupação-quarto atingiu os 58,2% (58,8% em dezembro de 2022). Para o acumulado dos doze meses de 2023, esta taxa situou-se nos 75,5%, equivalendo a um aumento de 4,8 p.p. face a 2022.

No mês de dezembro de 2023, o RevPAR (proveitos de aposento por quarto disponível) rondou os 57,36 euros no conjunto do alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas), +10,7% que no mesmo mês do ano precedente. Comparando com o valor de dezembro de 2019 (34,15 euros), verificou-se também um aumento, de +68,0%. Se se restringir a análise à hotelaria, aquele indicador evidenciou um crescimento homólogo de 12,0%, tendo o seu valor se situado nos 61,87 euros (55,24 em dezembro de 2022). De janeiro a dezembro de 2023, verificou-se um RevPAR de 73,04 euros no conjunto do alojamento turístico (+22,1% em relação ao período homólogo) e de 78,35 euros no sector da hotelaria (+22,8%).

Por sua vez, o proveito por quarto utilizado (ADR) no alojamento turístico passou de 88,07€, em dezembro de 2022, para 98,52€, em dezembro de 2023 (+11,9% de variação homóloga). No ano de 2023, o ADR cresceu 14,3%, fixando-se nos 96,77 euros.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem acha que vai governar a Região após as eleições de 26 de maio?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas