MADEIRA Meteorologia

OE2024: Medina defende que fundo pós-PRR permite redução da dívida pública

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
26 Outubro 2023
16:45

O ministro das Finanças, Fernando Medina, defendeu hoje que o fundo de investimentos estruturantes pós-2026 ao ser constituído por dívida pública portuguesa permite a sua redução, diminuindo o endividamento do país face ao exterior.

Fernando Medina falava numa audição parlamentar na Comissão de Orçamento e Finanças (COF) sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2024 (OE2024).

"Ao constituir o fundo [de investimento estruturante] através de dívida pública portuguesa o que estamos a fazer, na prática, é diminuir a dívida pública portuguesa, porque a dívida detida pelo Estado anula, do ponto de vista da conta, do que é a posição de dívida que o Estado tem relativamente ao exterior", disse.

O fundo, que está a ser criado pela primeira vez em Portugal, foi anunciado pelo ministro na apresentação da proposta orçamental, para o período pós Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Questionado hoje pelo deputado do PSD Hugo Carneiro sobre o futuro funcionamento do fundo, Fernando Medina salientou que irá "crescer remunerando ao valor da dívida pública portuguesa".

"Irá crescer também com outras fontes de financiamento que o Estado vai ter nos próximos anos", acrescentou, em alusão a ser alimentado por parte das receitas provenientes das concessões que serão postas a concurso.

Segundo Medina, a aplicação do fundo será decidida pelo governo em execução.

"Estará na provisão dos governos à época definirem de que forma é que o fazem: se com compartidas de partes do BEI [Banco Europeu de Investimento], se isoladamente com projetos como entendam", apontou.

O governante defendeu que "essa utilização ao longo do tempo será défice e dívida pública, mas com uma grande vantagem para o país": "Não só o país terá dívida bastante mais baixa e poderá utilizar esses recursos" como "poderá usar esses recursos sem ter de os ir financiar a lado nenhum".

A audição do ministro das Finanças inaugura uma série de audições dedicadas à proposta orçamental, que irá ser debatida na generalidade no parlamento nos próximos dias 30 e 31 de outubro, estando a votação final global agendada para 29 de novembro.

LUSA

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas