Veja o vídeo dos paraquedistas que ‘iluminaram’ de forma inédita a baía funchalense

Edna Baptista

Ainda antes das doze badaladas soarem, já os madeirenses tinham todas as razões para estarem de olhos postos no alto.

De facto, a principiar o espetáculo pirotécnico estiveram quatro ‘estrelas cadentes’ que rasgaram o céu da baía funchalense.

Eram na verdade os quatro paraquedistas da Red Bull Skydive, que saltaram a partir de uma aeronave da Força Aérea Portuguesa para sobrevoar a Madeira na noite mais brilhante do ano.

O salto a uma altitude de 8000 pés (cerca de 2400 metros acima do solo) durou cerca de três minutos, sendo a primeira parte feita em queda livre, seguida de um voo de formação, no qual os acrobatas planaram no ar com a ajuda dos seus ‘wingsuits’.

Quando se preparavam para aterrar, ecoavam no anfiteatro funchalense gritos de festejo e de congratulação por esta surpreendente acrobacia, que marcou a despedida de 2021 com uma boa dose de adrenalina.

Já em terra, os atletas sublinharam a magia do momento, tendo ainda recordado as dificuldades acrescidas desta acrobacia na capital madeirense: “Foi um salto inédito que representou um enorme desafio para todos nós. Saltar durante a noite aumenta o risco e as dificuldades, mas estudámos bem todos os procedimentos e conseguimos cumprir o objetivo principal, que era proporcionar um espetáculo único”, disseram.

De recordar que este momento de ‘estrelas cadentes’ custou cerca de 48 mil euros.