MADEIRA Meteorologia

"É urgente que se faça uma intervenção nesta zona", diz Carlos Teles

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
20 Agosto 2022
11:22

As Festas da Calheta, que estavam previstas para junho, foram adiadas para 20 de agosto por uma questão de segurança, devido à insegurança da escarpa sobranceira à marginal. Uma reorganização que CarlosTeles, presidente da Câmara da Calheta, disse não ter sido difícil de agilizar.

O que ficou de fora foram mesmo as Marchas de São João e, quanto à animação, está tudo garantido, sendo o cabeça-de-cartaz Gabriel, O Pensador.

Já no que concerne ao motivo que fez adiar a festa, devido à queda de pedras, Carlos Teles diz que, volvido um mês, há mais segurança.

"Estamos mais seguros agora do que estávamos antes das Festas do Concelho", garantiu à 88.8 JM FM, advertindo, no entanto, para a urgência de fazer uma intervenção mais a oeste, desde o porto até ao centro da vila. "É urgente que se faça uma intervenção nesta zona".

No mais, o estudo para fazer essa avaliação está a ser concluído pelo LREC, embora se tenha noção que é uma "intervenção que não se faz da noite para o dia" e a Câmara, sozinha, não pode assumir os custos da empreitada, aguardando financiamento do GR e até de fundos europeus.

Sentimos abertura por parte do GR, mas "a segurança não tem preço", manifestou ao jornalista Miguel Guarda.

"Se é caro é preciso fazê-lo independentemente do valor que possa significar", rematou Carlos Teles, quando instado a pronuciar-se acerca do montante que, já deu a etender o Governo Regional, é avultado para proceder às obras.

Romina Barreto

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas