GNR desconhece velocidade do carro em que seguia Sara Carreira

Cerca de oito meses depois do acidente que tirou a vida a Sara Carreira, a família desespera por conclusões da investigação.

De acordo com o Correio da Manhã, o processo continua na GNR, que pediu uma extensão do prazo para concluir a investigação. Ainda estão por apurar vários pormenores do incidente, entre eles a velocidade a que seguia o Range Rover Evoque conduzido por Ivo Lucas e os outros carros envolvidos.

A falta de respostas terá motivado um requerimento de aceleração processual ao Tribunal de Santarém. Refere ainda a mesma fonte que após o pedido feito pelo cabo da GNR que lidera o inquérito no Núcleo de Investigação a Crimes em Acidente de Viação (NICAV) foi determinado pela procuradora Isabel Varajão um prazo de 120 dias para apresentar resultados. Esse limite será atingido a meio de agosto.

Recorde-se que Sara Carreira morreu no dia 5 de dezembro na A1, na zona de Santarém. Tinha 21 anos.