MADEIRA Meteorologia

Morreu Tomás Oliveira Dias, um dos constituintes e fundadores do PPD/PSD

Data de publicação
23 Junho 2024
23:04

Tomás Oliveira Dias, um dos primeiros constituintes e fundadores do PPD/PSD morreu hoje, aos 90 anos, informou à Lusa fonte do PSD de Leiria.

Natural de Leiria, Tomás Oliveira Dias esteve no encontro secreto na Curia, onde foram delineadas as linhas programáticas do PPD/PSD, que viria a nascer em 06 de maio de 1974 pela mão de Francisco Sá Carneiro e Francisco Pinto Balsemão, entre outros.

Além de ter sido um dos fundadores do PSD foi, depois do 25 de Abril de 1974, deputado na Assembleia Constituinte.

Licenciado em Direito, pela Universidade de Coimbra, presidiu ao Centro Académico de Democracia Cristã, enquanto estudante.

Iniciou a sua atividade profissional como secretário do Subsecretário de Estado da Assistência (1956) e viria a ser chefe dos Serviços do Património da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Foi deputado na Assembleia da República na X Legislatura (1969-1973), onde se integrou no grupo que ficou conhecido por Ala Liberal e do qual faziam parte Sá Carneiro e Francisco Pinto Balsemão.

Na Assembleia Nacional, foi vogal da Comissão de Economia e teceu críticas à política industrial do Estado Novo, designadamente quanto à burocracia necessária à criação de novas empresas, a ausência de crédito e incentivos industriais, refere a página de internet da Comissão Comemorativa dos 50 anos do 25 de Abril.

O mesmo sítio ‘online’ acrescenta que Tomás Oliveira Dias participou ainda nos debates referente à revisão constitucional e à proposta de lei da liberdade Religiosa. Foi também membro da SEDES - Associação para o Desenvolvimento Económico e Social.

Em Leiria, fundou a Associação para o Desenvolvimento de Leiria (ADLEI), que presidiu durante vários anos.

Assumidamente católico, foi também presidente da Comissão Diocesana de Justiça e Paz, que ajudou a fundar na Diocese Leiria-Fátima.

O Presidente da República Jorge Sampaio distinguiu-o com a Grande Oficial da Ordem da Liberdade, num reconhecimento pelo seu contributo pelos serviços relevantes prestados em defesa dos valores da civilização, em prol da dignificação da Pessoa Humana e à causa da Liberdade.

“Lamento profundamente o falecimento do Tomás Oliveira Dias, um leiriense credor do nosso reconhecimento e homenagem pelo papel que assumiu na consolidação da democracia e pelo seu contributo para o desenvolvimento do nosso concelho”, disse o presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes (PS), numa declaração enviada à Lusa.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas