MADEIRA Meteorologia

Von der Leyen avança 2.ªfeira para ‘Spitzenkandidat’ do PPE para voltar a Bruxelas

Data de publicação
17 Fevereiro 2024
12:25

A presidente da Comissão Europeia vai anunciar na segunda-feira a sua candidatura a ‘Spitzenkandidat’ (cabeça de lista) do Partido Popular Europeu (PPE) para as eleições europeias, visando uma recandidatura à frente da instituição, segundo fontes partidárias.

Depois de fontes próximas a Ursula von der Leyen terem avançado à agência Lusa a data de 19 de fevereiro para o anúncio da candidatura a ‘Spitzenkandidat’ do PPE, a informação é agora confirmada por várias fontes partidárias, que especificaram que isso acontecerá numa reunião em Berlim do partido alemão União Democrata-Cristã (CDU), ao qual a responsável pertence.

Previsto está que, neste encontro, o partido alemão de centro-direita nomeie oficialmente Ursula von der Leyen como a sua candidata principal às eleições para o Parlamento Europeu, marcadas para 06 a 09 de junho de 2024, havendo depois uma conferência de imprensa da candidata com o presidente da CDU, Friedrich Merz.

Fontes próximas de Ursula von der Leyen haviam dito anteriormente à Lusa que este anúncio seria feito perto do fim do prazo para as candidaturas à figura de ‘Spitzenkandidat’ do PPE, que termina na próxima quarta-feira.

Esta informação confirma-se, de acordo com fontes partidárias, que vincam que não se espera mais nenhum candidato.

Precisamente na quarta-feira, data em que termina esse prazo, o PPE fará uma reunião do grupo na sede do Parlamento Europeu em Bruxelas para oficializar a nomeação e, no final, o presidente do PPE, Manfred Weber, e Ursula von der Leyen falarão à imprensa.

Depois de ser oficialmente nomeada como ‘Spitzenkandidat’ do PPE, Ursula von der Leyen deverá ser confirmada como cabeça de lista na cimeira do grupo político, marcada para 06 e 07 de março, na capital romena, em Bucareste.

Entre os funcionários mais próximos da líder do executivo comunitário, a perceção é a de que Ursula von der Leyen “ainda não está cansada”, mesmo depois de neste mandato à frente da instituição ter lidado com crises relacionadas com a pandemia de covid-19, a guerra na Ucrânia causada pela invasão russa e o reacender do clima de conflito na região do Médio Oriente, após o ataque do grupo islamita palestiniano Hamas a Israel.

A gestão desta última guerra suscitou, porém, várias críticas no espaço comunitário pelo apoio de Ursula von der Leyen a Telavive e por um corte inicial de fundos à Palestina.

Enquanto primeira mulher na presidência da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen foi aprovada pelo Parlamento Europeu, em novembro de 2019, com 461 votos a favor, 157 contra e 89 abstenções, numa decisão que é tomada por maioria simples.

Além de a distribuição dos altos cargos europeus depender do resultado das eleições europeias, uma eventual recandidatura de Ursula von der Leyen (que sucedeu a Jean-Claude Juncker) poderá ser dificultada pela fragmentação das bancadas políticas no novo Parlamento Europeu, pós-junho de 2024, dado a necessária ‘luz verde’ por maioria.

Atualmente, o Parlamento Europeu é composto por sete grupos políticos, sendo o PPE o maior deles, seguido pela Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas (S&D), a bancada do Partido dos Socialistas Europeus (PES, na sigla inglesa).

Em meados de janeiro, o PES anunciou que o atual comissário europeu luxemburguês do Emprego e Direitos Sociais, Nicolas Schmit, é candidato (até agora único) a ‘Spitzenkandidat’ da família política nas eleições europeias de junho.

Schmit, o primeiro ‘Spitzenkandidat’ a entrar oficialmente na ‘corrida’, foi apresentado pelos socialistas luxemburgueses do LSAP e tem o apoio de todos os partidos que integram esta família europeia, devendo ter aval no congresso do PES, marcado para 01 e 02 de março em Roma.

A figura dos candidatos principais – no termo alemão ‘Spitzenkandidat’ – surgiu nas eleições europeias de 2014, com os maiores partidos europeus a apresentarem as suas escolhas para futuro presidente da Comissão Europeia.

De seguida, em 2019, tentou-se aplicar novamente este modelo, mas por desacordo entre os grupos políticos estes candidatos principais não ocuparam os altos cargos europeus. Ursula von der Leyen não foi ‘Spitzenkandidat’ do PPE em 2019.

OPINIÃO EM DESTAQUE
Coordenadora do Centro de Estudos de Bioética – Pólo Madeira
11/04/2024 08:00

A finitude da vida é um tema que nos confronta com a essência da nossa existência, levando-nos a refletir sobre o significado e o propósito da nossa passagem...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas