MADEIRA Meteorologia

Vinte e três pessoas desaparecidas ao largo da costa da Tunísia

Data de publicação
18 Maio 2024
17:10

Vinte e três migrantes que tentavam chegar à Europa por mar estão desaparecidas ao largo da costa tunisina, indicou hoje a Guarda Nacional da Tunísia, que deteve cinco pessoas implicadas na organização da travessia.

Em comunicado, a Guarda Nacional da Tunísia, que supervisiona a guarda costeira do país, refere que as 23 pessoas estão desaparecidas depois de terem tentado chegar à Europa por mar a partir da cidade de Nabeul.

Segundo a polícia, o grupo partiu no início do mês de maio e as buscas ainda estão a decorrer no mar.

“Embarcaram (...) na noite de 03 para 04 de maio”, refere-se no comunicado, acrescentando que as famílias dos desaparecidos só alertaram as autoridades dez dias depois.

A Guarda Nacional da Tunísia anunciou também a detenção de cinco pessoas implicadas na organização da travessia, sendo dois dos migrantes desaparecidos familiares de alguns dos organizadores da travessia para a Europa.

Juntamente com a Líbia, a Tunísia é um dos principais pontos de partida dos migrantes que se arriscam em perigosas viagens pelo Mar Mediterrâneo até à Europa.

No ano passado, mais de 1.300 migrantes morreram ou desapareceram em naufrágios ao largo da costa tunisina, segundo a organização não-governamental (ONG) Forum tunisien pour les droits économiques et sociaux (Fórum tunisino para os direitos económicos e sociais).

Na semana passada, as autoridades tunisinas comunicaram um aumento de 22,5% entre janeiro e abril, em comparação com o mesmo período de 2023, do número de migrantes intercetados a caminho da Europa.

A Guarda Nacional intercetou ou resgatou 21.545 pessoas nos primeiros quatro meses do ano.

No ano passado, dezenas de milhares de pessoas oriundas da África subsariana, fugindo da pobreza e dos conflitos, nomeadamente no Sudão, bem como milhares de tunisinos, motivados pela crise económica e pelas tensões políticas, tentaram a perigosa travessia do Mediterrâneo.

No verão do ano passado, por incentivo da Itália, a União Europeia celebrou um acordo com Tunes, muito criticado na Europa, prevendo uma ajuda financeira - um total de 255 milhões de euros - em troca de esforços acrescidos para reduzir o número de pessoas que abandonam o país.

De acordo com um relatório recente da Organização Internacional para as Migrações, na última década, mais de 27.000 migrantes morreram no Mediterrâneo, incluindo mais de 3.000 no ano passado.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas