MADEIRA Meteorologia

PR/Bélgica: Marcelo defende que novas adesões à União Europeia são inevitáveis

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
18 Outubro 2023
18:01

O Presidente da República defendeu hoje que novas adesões à União Europeia são inevitáveis na atual conjuntura e que o alargamento a países como a Ucrânia, Moldova e Geórgia contribuirá para a estabilização da Europa.

Marcelo Rebelo de Sousa, que falava na Universidade Livre de Bruxelas, durante a sua visita de Estado à Bélgica, ressalvou que os países candidatos têm de cumprir os requisitos de adesão.

Neste encontro com estudantes, o chefe de Estado criticou que se associe o terrorismo às migrações e afirmou que "não há europeus puros", referindo que "a humanidade veio de África" e que a Europa tem raízes gregas, romanas, árabes, nórdicas.

Sobre a evolução da União Europeia, o Presidente da República sustentou que a realidade política forçou anteriormente "sucessivas ondas de alargamentos" e que "agora a guerra na Ucrânia e o drama eterno nos Balcãs Ocidentais tornam inevitáveis novas adesões, para tentar assegurar estabilidade e paz na Europa".

Depois, no período de resposta a perguntas dos alunos, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que "a posição portuguesa sobre um aprofundamento da integração é: sim, sim, sim", considerando que é possível, ao mesmo tempo, apoiar o alargamento da União Europeia.

"Nos casos da Ucrânia, da Moldova e da Geórgia em certo sentido é criar condições para a estabilização dessa parte da Europa. Sem isso, toda a Europa ficará instável. As fronteiras da Ucrânia são as nossas fronteiras", argumentou.

Segundo o Presidente da República, "os Balcãs Ocidentais são um problema há séculos, difícil de estabilizar", e já no passado "a pertença à União Europeia foi o que estabilizou alguns países do Leste da Europa".

"Os candidatos devem preencher os requisitos, e alguns estão a tentar muito, temos de os ajudar", acrescentou.

Marcelo Rebelo de Sousa, que falou em inglês, reiterou que a União Europeia tem um papel importante a desempenhar na balança de poderes mundial, mensagem que deixou hoje também perante alunos da Universidade de Namur, na região da Valónia.

"Mais Europa sempre foi e será sempre melhor do que menos Europa. Menos Europa significaria o caos", declarou.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE
Coordenadora do Centro de Estudos de Bioética – Pólo Madeira
11/04/2024 08:00

A finitude da vida é um tema que nos confronta com a essência da nossa existência, levando-nos a refletir sobre o significado e o propósito da nossa passagem...

Ver todos os artigos

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas