MADEIRA Meteorologia

Powell defende política monetária restritiva durante algum tempo

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
26 Agosto 2022
17:22

O presidente da Reserva Federal (Fed), Jerome Powell, afirmou hoje que controlar a inflação "provavelmente vai exigir" que se mantenha uma política monetária "restritiva durante algum tempo".

Num discurso proferido no início da reunião de Jackson Hole, que reúne economistas e dirigentes de vários bancos centrais, Powell disse também que essa luta contra a inflação "afetará famílias e empresas", mas considerou que renunciar a repor a estabilidade de preços seria mais prejudicial para a economia.

Sobre a decisão que o banco central norte-americano pode vir a tomar em setembro sobre as taxas de juro, o presidente da Fed indicou que dependerá dos dados disponíveis nesse momento.

O regresso à estabilidade de preços "leva tempo" e vai implicar o uso "enérgico" das ferramentas da instituição, o que provocará "um longo período de crescimento económico mais fraco" e também "um abrandamento no mercado de trabalho", advertiu.

Com taxas de juro mais altas, um crescimento mais lento e um abrandamento no mercado laboral, a situação trará "alguns problemas para famílias e empresas", reconheceu o presidente do banco central.

Apesar disso, não tomar medidas seria pior, considerou.

"Em determinado momento será apropriado desacelerar o ritmo dos aumentos das taxas", mas "a história mostra que devemos ter cuidado para não flexibilizar a política monetária muito cedo", alertou Powell.

Os dados divulgados hoje pelo Departamento do Comércio mostram que a inflação homóloga desacelerou em julho nos Estados Unidos, passando para 6,3%, contra 6,8% em junho, segundo o índice PCE, que é o mais seguido pela Fed.

Um outro indicador de inflação divulgado nos Estados Unidos, o índice de preços no consumidor CPI, publicado no dia 10 de agosto, indicava uma taxa de inflação de 8,5% em julho contra 9,1% em junho, o que representa também um abrandamento na escalada de preços.

"Estas descidas de julho são bem-vindas, mas uma melhoria num mês apenas está longe de ser suficiente", indicou Powell.

"Devemos continuar até que o trabalho esteja feito", sublinhou.

A Fed já subiu as taxas de juro quatro vezes desde março, começando por um aumento de 25 pontos base para depois intensificar o ritmo, tendo aprovado dois aumentos consecutivos de 75 pontos base nas últimas reuniões de política monetária.

Na sua próxima reunião, nos dias 20 e 21 de setembro, deverá ser decidida nova subida das taxas de juro.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas