MADEIRA Meteorologia

PM britânico denuncia "atos inaceitáveis" nas manifestações pró-Palestina

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
16 Outubro 2023
16:56

O primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, denunciou hoje aquilo que classificou como "atos inaceitáveis" durante as manifestações pró-Palestina que decorreram no sábado no Reino Unido, durante as quais várias pessoas foram detidas.

A polícia está "a examinar as imagens de algumas coisas que muitas pessoas terão visto e que são simplesmente inaceitáveis", disse Rishi Sunak, durante uma visita a uma escola judaica no norte de Londres.

"Não há espaço para o antissemitismo na nossa sociedade e faremos todo o possível para erradicá-lo, e, onde estiver presente, iremos combatê-lo com toda a força da lei", afirmou.

Milhares de pessoas participaram, no último fim de semana, em manifestações pró-Palestina em Londres e noutras cidades do Reino Unido, uma semana após o ataque-surpresa do movimento islamita Hamas contra Israel, que respondeu com ataques massivos na Faixa de Gaza (enclave palestiniano controlado pelo Hamas desde 2007).

No sábado, a polícia de Londres, que destacou mais de 1.000 agentes para vigiar a manifestação organizada na capital britânica, anunciou ter detido 15 pessoas.

A polícia lançou um apelo a testemunhas que pudessem identificar duas mulheres presentes na manifestação de Londres que exibiram uma imagem de parapentes nas suas roupas, uma alusão a certos combatentes do Hamas que usaram parapentes motorizados para realizar o seu ataque-surpresa contra o território israelita em 07 de outubro.

As autoridades registaram um aumento de atos antissemitas na última semana e uma jovem foi detida na sexta-feira, suspeita de ter demonstrado o seu apoio ao Hamas, classificado como uma organização terrorista no Reino Unido.

"A lei é muito clara: apoiar ou glorificar o Hamas é ilegal e estes crimes podem resultar em penas que podem ir até 14 anos de prisão", insistiu Sunak.

"A todos aqueles que consideraram adequado promover o genocídio, glorificar o terrorismo e gozar com o assassinato do povo judeu, incluindo mulheres e crianças: a polícia virá buscá-los", alertou, no domingo, a ministra do Interior, Suella Braverman, na rede social X (antigo Twitter).

Rishi Sunak reiterou ainda o apoio do Reino Unido a Israel e afirmou ter discutido com o seu homólogo israelita, Benjamin Netanyahu, "a necessidade de minimizar as consequências para os civis" dos confrontos em curso, num momento em que Israel reúne tropas junto ao território da Faixa de Gaza, em preparação para uma provável ofensiva terrestre contra o Hamas.

LUSA

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas