MADEIRA Meteorologia

Israel lança “ofensiva diplomática” para imposição de sanções ao Irão

Data de publicação
16 Abril 2024
10:51

O ministro dos Negócios Estrangeiros israelita anunciou hoje estar a lançar “uma ofensiva diplomática contra o Irão”, após o ataque de sábado da República Islâmica e perante a oposição de muitos Estados a uma resposta militar de Israel.

“Paralelamente à resposta militar aos ataques de mísseis e ‘drones’ [aeronaves não tripuladas], estou a liderar uma ofensiva diplomática contra o Irão”, escreveu Israel Katz na rede social X.

O ministro, que é também um amigo próximo do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, e considerado um dos falcões do Governo ultraconservador, defende a imposição de sanções contra Teerão e quer que a Guarda Revolucionária Islâmica seja reconhecida como uma organização terrorista, “para abrandar e enfraquecer o Irão”.

Para isso, Katz disse ter enviado uma carta “a 32 países” e conversado com “dezenas de ministros dos Negócios Estrangeiros e personalidades de todo o mundo”.

O ministro israelita não especificou, no entanto, os países aos quais pediu a imposição de sanções contra esta organização paramilitar da República Islâmica, que já está listada como organização terrorista pelos Estados Unidos e sujeita a sanções da União Europeia.

“Temos de deter o Irão agora, antes que seja tarde demais”, sublinhou.

Na segunda-feira à noite, o chefe do Estado-Maior do exército israelita, general Herzi Halevi, prometeu “uma resposta” a este ataque, apesar dos apelos de muitos países, incluindo do seu aliado norte-americano, para evitar uma escalada do conflito no Médio Oriente, onde a já decorre uma guerra na Faixa de Gaza.

O primeiro-ministro israelita apelou na segunda-feira à comunidade internacional para “permanecer unida” face à “agressão iraniana, que ameaça a paz mundial”.

O Irão lançou na noite de sábado um ataque inédito contra Israel, com recurso a ‘drones’, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos, a grande maioria dos quais foi intercetada, segundo o exército israelita.

As tensões entre Israel e Irão, já marcadas pela ofensiva de Telavive na Faixa de Gaza, agudizaram-se nas últimas semanas, depois de um bombardeamento, a 01 de abril, do consulado do Irão em Damasco, na Síria, que matou sete membros da Guarda Revolucionária e seis cidadãos sírios.

Vários líderes mundiais têm instado Israel a não retaliar, embora tenham condenado fortemente o ataque.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem acha que vai governar a Região após as eleições de 26 de maio?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas