MADEIRA Meteorologia

Saldos de empréstimos às sociedades não financeiras e famílias diminuíram face a 2022

Data de publicação
21 Fevereiro 2024
10:14

Segundo os dados do Banco de Portugal, no final de 2023, o saldo dos empréstimos concedidos a cerca de 4,9 mil sociedades não financeiras (SNF) na Região totalizava 1 889,8 milhões de euros, menos 100,5 milhões de euros (-5,0%) que no mesmo momento de 2022. O número de sociedades com empréstimos diminuiu pelo terceiro ano consecutivo, baixando de 5,1 mil para 4,9 mil entre 2022 e 2023, situando-se ao nível dos valores registados no ano de 2014, período em que esta variável, em termos médios, rondou aquele mesmo valor (4,9 mil).

Por sua vez, o montante de empréstimos vencidos fixou-se, em dezembro de 2023, nos 17,0 milhões de euros, decrescendo 24,6 milhões de euros (-59,1%) comparativamente ao mesmo mês de 2022. Assim, o rácio de empréstimos vencidos na Região diminuiu entre o final de 2022 e de 2023, de 2,1% para 0,9%, distanciando-se da média nacional (2,0%, o mesmo valor de dezembro de 2022), com o diferencial favorável à RAM a passar de 0,1 p.p., no final de 2022, para 1,1 p.p., no final de 2023.

A percentagem de devedores do sector das SNF com empréstimos vencidos no final de 2023 era de 13,9% (13,6% no País). Face a dezembro de 2022, este indicador diminuiu 1,6 pontos percentuais (p.p.) na Região.

No sector das famílias e das Instituições Sem Fins Lucrativos ao Serviço das Famílias (ISFLSF), o saldo dos empréstimos concedidos era, em dezembro de 2023, de 2 915,0 milhões de euros, inferior aos 3 073,5 milhões de euros (-5,2%) de um ano antes. 75,5% daquele saldo era referente ao segmento da “habitação” e os 24,5% restantes ao “consumo e outros fins”. Comparativamente a dezembro de 2022, o saldo dos empréstimos concedidos referente ao primeiro segmento diminuiu 1,3%, enquanto no segundo a redução foi superior, de -15,3%.

O rácio de crédito vencido no sector das famílias e ISFLSF era, em dezembro de 2023, de 0,8%, percentagem igual à nacional, com o montante de empréstimos vencidos a totalizar 24,1 milhões de euros.

Relativamente aos empréstimos vencidos no segmento da habitação, os mesmos não ultrapassavam os 5,6 milhões de euros, representando um rácio de empréstimos vencidos de 0,3%, proporção ligeiramente superior à nacional (0,2%).

Contrariamente, no segmento “consumo e outros fins”, o rácio de crédito vencido, era, no mesmo mês de referência de 2,6%, marginalmente inferior ao nacional (2,7%), com o total de empréstimos vencidos a somar 18,6 milhões de euros.

O número de devedores no sector das famílias e das ISFLSF ascendia a 100,3 mil no final de 2023, -0,5% que em igual momento de 2022, diminuição explicada pelo decréscimo verificado no segmento “habitação” (-2,9%), já que o número de devedores no segmento do “consumo e outros fins” aumentou (+0,1%).

A percentagem de devedores (famílias e ISFLF) com empréstimos vencidos na RAM era, no final de 2023, de 5,4% na RAM e de 6,8% em Portugal. Face a um ano antes, estas percentagens diminuíram em 0,6 p.p. na Região e subiram 0,1 p.p. no País.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas