MADEIRA Meteorologia

Fevereiro fechou com 784,8 mil dormidas, mais 4,9% do que no período homólogo

Data de publicação
15 Abril 2024
11:31

O passado mês de fevereiro voltou a ser de crescimento no setor turístico regional, que somou, uma vez mais, subidas nos no número de hóspedes entrados, nas dormidas e nos proveitos totais e de aposento no alojamento turístico.

Desde logo, conforme indicam os dados divulgados hoje pela Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM), o segundo mês do ano fechou com a entrada de 147,1 mil hóspedes e mais de 784,8 mil dormidas, perfazendo variações positivas de 5,1% e 8,6%, respetivamente,

O relatório disponibilizado aponta que o segmento da hotelaria concentrou 71,7% das dormidas no referido mês (563,1 mil), crescendo 4,7% em termos homólogos, enquanto o alojamento local (25,9% do total) e o turismo no espaço rural (2,3% do total) subiram 21,9% e 2,1%, pela mesma ordem.

Já excluindo o alojamento local com menos de 10 camas, as dormidas do alojamento turístico registaram um crescimento de 4,9% relativamente a fevereiro de 2023, tendência idêntica à observada a nível nacional (+6,4%).

Por seu turno, a taxa de ocupação-cama do alojamento turístico foi de 60,0%, 1% acima do observado no mês homólogo (59,0%), ao passo que taxa de ocupação-quarto atingiu os 68,4% (69,7% em fevereiro de 2023).

“É importante salientar que estes resultados podem ter sido ligeiramente influenciados pelo efeito do calendário do ano de 2024, que, por ser um ano bissexto, teve mais um dia em fevereiro do que no mesmo mês do ano anterior”, ressalva, contudo, a DREM.

Importa também destacar a majoração conquistada neste mês no concerne ao o valor da estada média no conjunto do alojamento turístico, o qual registou um aumento relativamente ao mesmo mês do ano anterior (4,60 noites), fixando-se nas 4,82 noites.

Já considerando os dois primeiros meses de 2024, as dormidas no total do alojamento turístico da Região observaram um acréscimo de 4,2% face ao período homólogo, aproximando-se dos 1,5 milhões, enquanto os hóspedes entrados aumentaram 1,5%.

Reino Unido volta a liderar

Considerando as dormidas, os dados tornados públicos mais relevam que foram os 10 principais mercados emissores a somar 81,5% do total, no mês de fevereiro de 2024. Neste conjunto de países, sobressaem, com um peso superior e uma variação positiva, o Reino Unido (21,7% do total; +8,5% que em fevereiro de 2023), a Alemanha (19,9% do total; +5,3%) e Portugal (14,9% do total; +1,3%). De salientar que a Polónia se destaca como mercado emergente (7,9% do total), registando uma variação homóloga positiva robusta de 25,3%, posicionando-se assim acima do mercado francês (4,7% do total; -8,5%) em termos do peso no total de dormidas.

“Em termos acumulados (janeiro a fevereiro de 2024), os dois principais mercados emissores apresentaram igualmente crescimentos homólogos nas dormidas, sendo o mercado britânico aquele que revelou o aumento mais expressivo, de +6,1%. Já o mercado de residentes em Portugal (terceiro principal mercado) apresentou uma variação negativa de 5,9% para o referido período”, conclui ainda esta direção.

Por conseguinte, os proveitos totais e os de aposento, em fevereiro de 2024, apresentaram crescimentos homólogos de 11,0% e de 10,1%, respetivamente, fixando-se, pela mesma ordem, nos 41,9 e nos 29,1 milhões de euros. No País, no mês em referência, as variações homólogas foram igualmente positivas, tanto nos proveitos totais (+13,0%), como nos de aposento (+13,1%). Em termos acumulados, as variações, na Região, foram de 9,4% e 8,8%, respetivamente.

O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) rondou os 58,52 euros no conjunto do alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas), +3,0% que no mesmo mês do ano precedente. Por sua vez, o rendimento médio por quarto utilizado (ADR) no alojamento turístico passou de 81,49€, em fevereiro de 2023, para 85,59€, em fevereiro de 2024 (+5,0% de variação homóloga).

De janeiro a fevereiro de 2024, verificou-se um RevPAR de 54,38 euros no conjunto do alojamento turístico (excluindo o alojamento local abaixo das 10 camas), +4,6% em relação ao período homólogo, e de 58,08 euros no sector da hotelaria (+4,6%). No ADR, os valores são mais elevados, totalizando os 85,92 euros no conjunto do alojamento turístico (+7,6% que no período homólogo) e os 88,29 euros na hotelaria (+7,4%).

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem acha que vai governar a Região após as eleições de 26 de maio?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas