De volta à escola

 

A semana passada iniciou-se um novo período na vida de muitas crianças e jovens do nosso país. Eu, como pai, há quase 6 anos, iniciei-me num novo período na vida, isto é, entrar novamente na primária.

Confesso que a ansiedade toma conta de nós. Enquanto pais, tentamos não transmitir isso em casa para o nosso filho, no entanto, ele estava ansioso…

Os verdadeiros preparativos iniciaram-se em julho, em que fizemos a matrícula, recebemos as listas dos livros e do material. Agora sim, entra a grande novidade. Tive que recolher opiniões de colegas, pais há mais anos, com a sua sapiência, para que evitasse os erros que já cometeram.

Este é um novo mundo para todos os pais de fresco da primária… Material? Que material comprar? Quando eu comprava borracha, comprava uma borracha. Agora são borrachas brancas, surge o primeiro problema: existem centenas delas, desde marcas a tipo de borracha. Aqui surge uma aprendizagem. As borrachas B20 servem para lápis, já as B30 para lápis de cor e grafite. E esta, hein?! Nunca saberia, até hoje acho que a parte azul daquelas borrachas da minha infância servem para apagar caneta ou pelo menos fazer um ligeiro buraquinho na folha.

Depois tivemos que ver o restante material, por ser o primeiro ano, temos que ter algum cuidado, pois está-se ainda a aprender, tentamos comprar o mais barato, mas mantendo alguma qualidade para que seja facilitado o seu início de percurso escolar.

Acho que com esta experiência poderia indicar vários conselhos, tais como aqueles que meus amigos me transmitiram, desde o estojo ser triplo (não sei se terá utilidade), mas o meu filho disse logo: “assim posso colocar numa parte os lápis de cor, noutra, os lápis e noutra as canetas de feltro”.

A escolha da mochila é outro desafio, sendo o primeiro ano, tentamos que seja algo a seu gosto, mas o preço das mesmas é um exagero, no entanto, correndo o risco da demora, encontramos uma do Super-homem num site de compras online com armazém na Europa a metade do preço. Eis a nossa escolha…

Livros não existem em stock em nenhuma livraria, é necessário encomendar! E convém ser cedo!

Passando o mês de agosto, chegando todo o material, em que se teve que pressionar a livraria para despachar os livros, ainda tivemos de “forrar”. Um trabalho moroso e chato, em especial quando aparecem bolhas. Ai as bolhas…

Finalmente, eis a reunião com os pais… As orientações finais, horário e o que fazer? A incerteza até ao primeiro dia. Como é que ele vai reagir? Será que o nosso filho conseguirá estar horas a fio numa sala sentado a olhar para um quadro?

Eis que chega o grande dia, o dia que é a transição da pré-criança ou do bebé para a criança, que crescem as responsabilidades. Na hora da saída, os bonecos da sua infância colocam-se à porta, bem como a gata Mia, olham para ele e acenam como se se despedissem para um novo amanhã! Ele vai partir no seu primeiro dia de uma nova vida!

 

Esta nova vida, que a nós, pais, nos enche de orgulho, que nos coloca com lágrimas nos olhos de felicidade ao ver como ele cresceu, como é possível ele estar a ganhar as suas asas para voar e entrar na porta da sua escola sozinho, sem que os pais estejam a seu lado!

Não sei como correrá este novo ano, não sei se tomámos as decisões certas ou erradas, mas de algo tenho a certeza, que nós faremos de tudo para que ele obtenha o sucesso, mas mais que o sucesso, é que seja feliz!

 

Eduardo Freitas escreve

à quarta-feira, de 4 em 4 semanas