"Vida humana reduziu-se a um objeto", D. Nuno Brás

Ecclesia

D. Nuno Brás, delegado da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) para a Comissão dos Episcopados da União Europeia (COMECE), lamentou este sábado em Lisboa a perda das raízes cristãs do continente e do valor da vida humana.

“A vida humana viu-se reduzida a um objeto”, referiu o bispo do Funchal, na abertura do V fórum da Federação Europeia ‘One Of Us’ (Um de nós), que decorre no Auditório Cardeal Medeiros da Universidade Católica Portuguesa, em associação com a Federação Portuguesa Pela Vida.

O responsável católico questionou a possibilidade de se continuar a falar de uma “alma europeia”, que considerou “reduzida e amputada”, face ao desaparecimento das referências à “dimensão cristã do quotidiano”.

D. Nuno Brás defendeu que a Igreja Católica deve estar presente nas várias dimensões da sociedade, aceitando as suas “feridas”.

“Não podemos deixar de sair, temos de tomar a sério as interpelações que a sociedade europeia nos faz”, sem abdicar do anúncio do Evangelho, prosseguiu.

Para o bispo do Funchal, há uma “diminuição da liberdade”, com a tentativa, por parte dos Estados, de uma “nova ordem mundial”

Hoje o Evangelho continua com todas as capacidades para se tornar vida e cultura, para transformar esta nova época que surge na Europa”.

Isilda Pegado, presidente da Federação Portuguesa pela Vida, saudou os participantes, apresentando o evento como momento de assumir uma “responsabilidade civilizacional”, partindo da pergunta “qual é o futuro da Europa?”.

A responsável portuguesa pediu políticas que sirvam mais as pessoas e a sociedade do que as “ideologias”.

D. José Ignacio Munilla Aguirre, bispo de San Sebastian (Espanha), interveio na primeira mesa-redonda, alertando para uma Europa que vive de “costas voltadas” para a sua herança cristã, no que considerou uma “inversão de valores”.

“O novo dogma europeu é a ideologia do género”, declarou.

Em cima da mesa estão temas como as raízes cristãs da Europa, a defesa da vida e do ambiente, ecologia integral, família, envelhecimento, jovens e a liberdade.

Os oradores convidados são professores e investigadores universitários, políticos, bispos e responsáveis religiosos, ativistas pró-vida, representantes das famílias e empreendedores na defesa da vida.

Os trabalhos encerraram-se com a entrega do Prémio ‘One of Us’ à COMVIDAS, projeto de voluntariado em lares de idosos que nasceu na pandemia.

No domingo, os participantes vão peregrinar ao Santuário de Fátima, onde às 11h00, celebram a Eucaristia.

A iniciativa ‘Um de nós’ nasceu no âmbito da União Europeia (UE) com o objetivo de recolher um milhão de assinaturas em toda a Europa para que os órgãos da UE tenham uma política de promoção da vida humana e não de destruição, em 2013.