Limpeza de escarpa obriga a fecho da Rua da Ribeira de João Gomes

Por motivos de segurança pública, a partir de amanhã quarta-feira 27 de outubro e por um prazo previsto de dois dias, a Câmara Municipal do Funchal (CMF) irá proceder ao encerramento da Rua da Ribeira de João Gomes, no troço a norte do estabelecimento ‘Baleia Verde’.

A interrupção à circulação automóvel deve-se às operações de limpeza da escarpa sobranceira à Rua Dom Ernesto Sena de Oliveira, arruamento que fica igualmente interdito à circulação rodoviária.

A interrupção irá acontecer entre as 9h30 e as 17h30 nos dias 27 e 28 de Outubro.

Bruno Pereira, o vereador com o pelouro do trânsito antecipa a informação à publicação do edital com o intuito de alertar os automobilistas para as alterações no trânsito que vão acontecer a partir desta quarta-feira, bem como, das alternativas.

O autarca explica que o acesso à via rápida, no sentido ascendente, será realizado pela Rua Dom Ernesto Sena de Oliveira, a partir da Rua Dr. Pestana Júnior.

A circulação no sentido descendente ficará igualmente interrompida entre o Nó da Via Rápida da Pena e o estabelecimento ‘Baleia Verde’.

Como alternativa à circulação automóvel, os automobilistas devem optar por circular na Estrada Luso-Brasileira ou Rua do Visconde Cacongo.

A circulação de veículos na Estrada Luso-Brasileira será limitada a 7,5 toneladas, pelo que os veículos pesados deverão utilizar o Nó dos Viveiros e o Nó da Boa Nova de acesso à Via Rápida.

Relativamente à carreira n.º 33 da Horários do Funchal, o percurso alternativo será efectuado pelo Campo da Barca, Rua Dr. Pestana Júnior e Rua do Visconde Cacongo, em ambos os sentidos.

Bruno Pereira solicita aos condutores a melhor compreensão pelos incómodos causados e a colaboração no cumprimento da sinalização temporária existente, bem como as instruções da Polícia de Segurança Publica.

De forma a garantir a segurança de todos os utilizadores da via pública, será criado um perímetro de segurança nos arruamentos contíguos durante a realização dos trabalhos.

O vereador faz questão de relevar a cooperação institucional entre a CMF e os serviços do Governo Regional, nomeadamente a Direção Regional de Estradas, visto que a limpeza será efectuada por rocheiros daquela entidade, uma vez que a autarquia não possui nos seus quadros profissionais desta área.

Bruno Pereira refere que a limpeza do talude é necessária. Decorre do facto de na semana passada ter ocorrido a queda de duas pedras de grande dimensão.