Madeira afetada pela depressão Filomena

Lusa

O arquipélago da Madeira e o sul de Portugal continental vão ser afetados a partir de hoje à tarde e até sexta-feira por vento forte, chuva e agitação marítima associados à passagem da depressão Filomena, segundo o IPMA.

Em comunicado, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) precisa que os efeitos da depressão Filomena, que está centrada a sul do arquipélago dos Açores e associada a um sistema frontal de atividade moderada a forte, vão afetar o estado do tempo no arquipélago da Madeira e no sul do continente

No arquipélago da Madeira os efeitos da depressão serão sentidos pelo aumento da intensidade do vento a partir da tarde de hoje, prolongando-se até ao final da manhã de sexta-feira, com rajadas até 75 quilómetros por hora, sendo até 110 quilómetros por hora nas terras altas e nos extremos leste e oeste da ilha da Madeira.

“Associado a esta depressão, prevê-se um aumento da agitação marítima na costa norte e em Porto Santo, com ondas de noroeste e altura significativa de 4 a 5 metros, passando a ondas de nordeste com 5 a 6 metros na sexta-feira”, adianta o IPMA.

Por causa da depressão, estão também previstos períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes, e acompanhados de trovoada.

Na sexta-feira, há também a possibilidade de queda de neve nos pontos mais altos da ilha da Madeira até final da manhã.

Na sequência da situação meteorológica, o IPMA emitiu aviso laranja para as regiões montanhosas da ilha da Madeira entre as 18:00 de hoje e as 12:00 de quinta-feira por causa do vento forte de norte/nordeste, com rajadas até 120 quilómetros por hora.

A costa norte da ilha da Madeira e o Porto Santo também estão sob aviso laranja por causa da agitação marítima, prevendo-se ondas de nordeste com 5 a 6 metros, podendo atingir 10 metros de altura máxima entre as 21:00 de quinta-feira e as 06:00 de sexta-feira.

O IPMA colocou hoje o arquipélago da Madeira sob aviso amarelo por causa da previsão de períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoada a partir de hoje e até às 06:00 de sexta-feira.

Em Portugal continental, os efeitos da depressão serão sentidos essencialmente na região Sul entre a tarde de hoje e sexta-feira, prevendo-se um aumento da intensidade do vento sendo por vezes forte (até 45 quilómetros por hora) de nordeste, em especial na serra de Monchique e junto ao litoral, onde as rajadas poderão atingir 60/70 quilómetros por hora.

Está também prevista a ocorrência de precipitação na região Sul, estendendo-se às regiões Norte e Centro apenas no sábado, com possibilidade de queda de neve acima de 700/900 metros.

A previsão aponta ainda para um aumento da agitação marítima na costa sul do Algarve entre a tarde de hoje e a manhã de dia quinta-feira, com ondas de sueste até 2,5 metros.

No continente, todos os distritos estão sob aviso amarelo devido ao tempo frio até às 09:00 de quinta-feira. O distrito de Faro está ainda (entre as 15:00 de hoje e as 09:00 de quinta-feira) sob aviso amarelo por causa da agitação marítima.

Nos Açores, os grupos ocidental (Flores e Corvo) e Central (Faial, Pico, S. Jorge, Graciosa e Terceira) estão sob aviso amarelo por causa do vento e da agitação marítima até às 18:00 de hoje (19:00 em Lisboa).

O grupo oriental (São Miguel e Santa Maria) está sob aviso amarelo devido à previsão de chuva até às 12:00 de hoje (13:00 em Lisboa) e de vento forte até às 00:00 de quinta-feira (01:00 em Lisboa).

O aviso laranja indica situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.