MADEIRA Meteorologia

Região tem uma média anual de 3 mil dadores de sangue

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
14 Junho 2023
18:37

Nos últimos cinco anos, a Região Autónoma da Madeira tem registado uma média anual de 3 mil dadores de sangue, o correspondente a mais de 5.500 colheiras ao ano. Os números foram apontados, esta tarde, por Bruno Freitas, diretor de Serviço de Sangue e Medicina Transfusional do SESARAM, no âmbito da cerimónia de homenagem a 303 dadores que decorreu no Jardim Municipal do Funchal.

"Desde 2018 até 2022, temos uma média anual de 3 mil dadores a que corresponde a colheitas de sangue entre 5.600 e 5.900 ao ano, à exceção de 2021, altura da pandemia, em que o número baixou para 2.900 dadores ano e 5.200 colheiras", adiantou o responsável, destacando o facto de cerca de 11% das colheitas de 2022 (5.935) corresponder a dadores de primeira vez.

Bruno Freitas relevou ainda que a Região, mediante o Serviço de Sangue e Medicina Transfusional do SESARAM, tem sido "autossuficiente e autossustentável em sangue e componentes sanguíneos".

Neste que é o Dia Mundial do Dador de Sangue, a cerimónia procurou fazer um agradecimento público aos dadores regulares e incentivar mais pessoas a doar sangue. "Estes 303 dadores que foram homenageados, se fizermos as contas, correspondem pelo menos a 6.600 dádivas", reforçou.

Por seu turno, Miguel Albuquerque que, juntamente com Pedro Ramos, secretário regional de Saúde e Proteção Civil, entregou aos homenageados os diplomas referentes a 60 ou mais dádivas (25 pessoas) e a 100 dádivas (5 pessoas), usou da palavra para enaltecer e agradecer aos 303 doadores homenageados pela sua disponibilidade e sentido cívico.

"Os dadores de sangue têm prestado relevantes serviços à Região. Numa sociedade como a nossa é fundamental o vosso exemplo de disponibilidade a favor dos outros e, sobretudo, da saúde pública porque cada ato da vossa parte é uma vida que se salva e uma pessoa que é tratada", relevou.

O presidente do Governo Regional notou ainda que, além da importância de a Madeira ter um grupo fiel e consistente de dadores, é preciso continuar a consciencializar as novas gerações para o ato de doação de sangue.

De realçar o aumento no que toca ao número de dadores que passou de 3.041, em 2021, para 3.158, em 2022, correspondendo a 5.592 dádivas e 5.935 respetivamente.

Bruna Nóbrega

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vai ganhar a Taça de Portugal?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas