MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Antropóloga / Investigadora

17/06/2024 04:00

Com o Verão a aproximar, eis que os portugueses preparam as malas e bagagens e metem uns dias a mais de férias para aproveitar estes dias quentes. A maioria viaja para o Algarve, outros para o Brasil e outros países internacionais. Mas ainda há aqueles que escolhem a Madeira, sendo a ilha o local de eleição e um dos mais deslumbrantes destinos de Portugal!

A Ilha da Madeira está entre os melhores destinos de Portugal e do mundo. É o lugar ideal para quem busca novidades em meio à Europa. Mas para chegarmos e sairmos da ilha só mesmo de avião ou barco. E isso limita-nos e acarreta custos extra, sendo a viagem a mais dispendiosa.

Embora a Madeira ofereça uma diversidade de alojamento, continua a ser um dos destinos mais caros para um simples português, do que muitos outros destinos europeus. Comentava-se que uma estratégia a utilizar seria comprar as passagens com bastante antecedência ou adquirir pacotes promocionais. Mas, mesmo assim, a Madeira quando comparada com outros destinos, sai mais dispendiosa, além de que, nem todos conseguem tirar férias nas épocas em que as promoções são feitas.

Reconheço que o turismo é das principais receitas da economia madeirense e açoriana. Mas quando dizem os valores das passagens estão altos por ser época “alta”, questiono: quando é que não é época “alta” na Madeira?

Sejamos francos, o boom turístico da Madeira é em todo o ano: no Carnaval, na Páscoa, nas comemorações do 25 de Abril, na festa da Flor, no Rally, no Verão, do Natal, no Ano Novo... A Madeira é uma ilha turística, sendo considerada por um verdadeiro oásis no Atlântico. Vejamos os sites das companhias aéreas e das agências de viagens. Deparamo-nos com valores altíssimos nas passagens aéreas, independentemente da altura que for, ou se for com a devida antecedência, ou ainda da respetiva companhia. As companhias TAP, Sata, EasyJet, Ryanair competem entre si os valores altos a cobrar, sendo que atualmente, nenhuma é a mais viável economicamente.

Esta situação prejudica vários portugueses que têm familiares na Madeira e que, por motivos económicos, não podem visitar a sua terra com mais frequência, como certamente desejariam. Não comparecer no Natal ou num funeral de um familiar por não ter como adquirir um valor de uma passagem aérea para a Madeira, é inimaginável e inconcebível.

Se compararmos o valor desta viagem (em território nacional) com outras para cidades como Paris, Brasil ou Espanha (território internacional), verifica-se que é mais dispendioso viajar para a Madeira.

A questão da residência na Madeira não é aplicável para muitos portugueses, madeirenses, que vivem em Portugal Continental. Várias são as razões, nomeadamente questões laborais, médico de família, o poder do voto, entre outras razões. Apesar de acreditar que o subsídio de mobilidade é uma ajuda para muitos madeirenses, creio que esta medida deveria ser estendida a outros cidadãos, portugueses, nomeadamente, aqueles que têm familiares diretos a residir na Madeira.

Apesar disto tudo, justifica-se visitar a Madeira?

Não tenho qualquer dúvida e digo que sim. Não apenas pelas paisagens únicas, pelas flores, pelas levadas, pelo mar, pelo clima ameno, pela gastronomia, pela segurança, pelos festejos... mas também por tudo aquilo que a Ilha representa, não apenas a mim como também, certamente, à maioria dos madeirenses: o nosso património, as nossas gentes, as nossas memórias. A Madeira é muito mais que um polo turístico... é sim a nossa terra!

Alexandra Nepomuceno escreve à segunda-feira, de 4 em 4 semanas

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Há condições para o Orçamento da Região ser aprovado esta semana?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas