MADEIRA Meteorologia

Ucrânia: Kiev diz que Rússia falhou objetivos militares no leste do país

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
19 Maio 2022
9:14

O Estado Maior das Forças Armadas da Ucrânia disse hoje que as forças russas falharam nas últimas horas objetivos militares, especialmente no leste do país, onde concentram a atual ofensiva.

"As forças de ocupação russas empreenderam operações ofensivas e de assalto em quatro frente orientais e não tiveram êxito", disse o Estado Maior das Forças Armadas de Kiev numa nota publicada hoje na plataforma digital Facebook e citada pela imprensa local.

O "comando russo" que atua nas zonas ocupadas de Donetsk pretende mobilizar estudantes universitários para que participem em ações de combate devido à falta de outros reservistas, referem os responsáveis militares ucranianos.

Em Donetsk e na região de Lugansk, as Forças Armadas da Ucrânia reclamam ter neutralizado 16 ataques russos e destruído oito tanques, 16 veículos blindados especiais e seis carros de transporte de tropas.

Os militares ucranianos dizem ainda que nas últimas 24 horas os sistemas de mísseis antiaéreos derrubaram um avião de combate e um míssil de cruzeiro russos.

A Força Aérea da Ucrânia diz também que atacou um contingente de equipamento militar da Rússia, destruiu "20 veículos blindados e munições" assim como "eliminou" um número não especificados de efetivos russos.

A mesma nota de Kiev indica que as forças russas dispararam contra povoações e cidades nas regiões de Khernikhov e Sumy, no sul do país, parcialmente ocupadas.

Os russos usaram, segundo Kiev, artilharia de campanha e lançaram ataques com mísseis contra a cidade de Desna (75 quilómetros a norte de Kiev).

Em Kharkiv, noroeste do país, os principais esforços dos militares russos concentraram-se na manutenção das posições atuais tendo realizado contra ataques.

Segundo o comunicado das forças ucranianas, 260 militares russos que tinham sido mobilizados para a frente de Kharkiv estão a substituir as baixas do Batalhão 107 de Fuzileiros que segundo Kiev perdem mais de 50% dos efetivos perto da povoação de Oleksandrivka.

Ainda de acordo com as mesmas fontes ucranianas, a Rússia está a esforçar-se para controlar o leste e o sul da Ucrânia para estabelecer um corredor que possa permitir o movimento de tropas com a Península da Crimeia, ocupada desde 2014.

A Rússia controla Mariupol desde terça-feira, cidade portuária situada no Mar de Azov tendo vencido o último bastião de combate ucraniano no reduto concentrado na fábrica Azovstal.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

O presidente do Marítimo tem condições para continuar no cargo após agredir um adepto?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas