MADEIRA Meteorologia

Euro recua e segue em 1,09 dólares

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
22 Junho 2023
18:30

O euro caiu hoje face ao dólar, mas continua a seguir na barreira dos 1,09 dólares, depois de a Reserva Federal norte-americana (Fed) ter insistindo que o regresso a uma inflação de 2% é fundamental para a saúde da economia.

Pelas 18:04 (hora de Lisboa), o euro seguia a 1,0954 dólares, quando na quarta-feira, pela mesma hora, negociava a 1,0969 dólares.

No entanto, o euro subiu em comparação com a libra e com o iene.

O Banco Central Europeu (BCE) estabeleceu a taxa de câmbio de referência para o euro em 1,0985 dólares.

Na sessão de hoje, o euro oscilou entre um mínimo de 1,0954 dólares e um máximo de 1,1010 dólares.

O presidente da Reserva Federal norte-americana insistiu hoje que o regresso a uma inflação de 2% é fundamental para a saúde a longo prazo da economia norte-americana, pelo que poderão ser necessários novos aumentos das taxas de juro este ano.

O presidente da Fed assinalou que são as famílias trabalhadoras que sofrem as consequências mais diretas e de forma mais rápida com uma inflação elevada.

"É para o benefício dessas pessoas e de todas as outras que precisamos de restaurar a inflação para 2% neste país de uma forma sustentada", disse Powell, citado pela Bloomberg.

Em 14 de junho, a Fed decidiu fazer pausa nas subidas das taxas de juro, pela primeira vez desde março de 2022, mantendo-as no intervalo entre 5% e 5,25%.

No comunicado em que divulgou a decisão, tomada por unanimidade pelo seu comité de política monetária, a Fed ressalvou, no entanto, que continua muito atenta "aos riscos de inflação", considerando que se mantém "elevada" e reforçando o objetivo de atingir a meta de 2% neste indicador.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

O presidente do Marítimo tem condições para continuar no cargo após agredir um adepto?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas