‘Violência no Namoro e Violência Interparental’ em debate na Ribeira Brava

LUSA

A Biblioteca Municipal da Ribeira Brava dinamizou esta manhã, em parceria com a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ), uma palestra sobre ‘Violência no Namoro e Violência Interparental’ no âmbito do ‘Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres’ que se assinala amanhã, 25 de novembro, tendo contado com a participação da psicóloga Alexandra Mendes e de duas agentes da PSP.

A iniciativa teve por objetivo alertar os jovens para os atos de violência que podem existir nas suas relações pessoais, desde o namoro à família, conferindo-lhes as ferramentas necessárias sobre como agir face a estas situações.

Segundo Alexandra Mendes, a violência nas relações “existe cada vez mais e surge de várias formas, seja a nível físico, sexual, verbal, psicológico, social e digital”. A psicóloga do Centro de Saúde da Ribeira Brava destacou, ainda, que “qualquer um dos atos de agressão atinge ambos os sexos de igual forma”, daí que seja importante “estar atento a determinados sinais, seja nas nossas relações, seja nas dos outros, para eliminarmos abusos de todo o tipo”.

A atuação da Polícia de Segurança Pública (PSP) em situações de violência doméstica foi abordada pela chefe Cecília Pinto, da esquadra da Ribeira Brava, que aproveitou a ocasião para salientar que das 60 queixas apresentadas no concelho por violência doméstica, 44 foram consideradas vítimas de agressão.

Face a estes números, a agente relembrou que a PSP, a CPCJ e o Centro de Saúde “estão unidos no combate à violência doméstica e estão sempre disponíveis para apoiar qualquer situação deste género, independentemente da idade ou do sexo”.

O programa terminou com um vídeo sobre a Violência Interparental apresentado por Luciana Abreu, Comissária da CPCJ da Ribeira Brava, que retratou as formas de abuso infantil a que muitas crianças estão expostas no seu seio familiar.