MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Psiquiatra

19/09/2023 08:00

O papel dos profissionais de saúde na vida de quem os procura é ajudá-los a ultrapassar a doença. Na saúde mental, a doença está associada também às relações interpessoais. Pode ser causada por elas em alguns casos, mas na maior parte é simplesmente modelada pelas relações da nossa vida.

O ambiente familiar e as relações de amizade são fulcrais para o nosso bem-estar psicológico e exatamente por esta importância que têm, podem causar tanto sofrimento. De certa forma podemos dizer que o que nos pode fazer muito bem, também nos pode fazer muito mal.

Tudo isto corria bem, se fossemos pessoas conscientes, resolvidas emocionalmente, sem segundas intenções conscientes e inconscientes. O problema é que somos defeituosos e imaturos emocional e racionalmente. Não gostamos de reconhecer estes factos, mas eles são muito reais. Em termos racionais, nos censos de 2021 Portugal tem metade da população com 9 ou menos anos de escolaridade. Educação não é inteligência ou capacidade crítica, mas influencia bastante. É uma das principais variáveis para atrasar e diminuir as demências, portanto deve ser importante ter uma boa educação. Em termos emocionais, desde a pré-história que somos primatas a educar primatas. A psicologia nasceu e cresceu apenas no século XX. Em milhares de anos de história humana, é fácil de perceber que ainda estamos apenas a começar a compreender os mecanismos psicológicos que nos determinam e as raízes emocionais das nossas decisões "racionais".

Nesse sentido, a maior parte da vida de todos nós está cheia de minas emocionais. Elas passam muito tempo adormecidas e sem incomodar. Em determinados momentos, quando sem sabermos tocamos a sua localização, elas rebentam e as nossas emoções perdem o controlo. Frequentemente acontece quando algum familiar adoece ou morre, quando nas relações afetivas ou profissionais a outra pessoa tem comportamentos semelhantes a alguma pessoa do nosso passado (normalmente pais, irmãos, ...). E depois passamos a ter reações que muitas vezes nem nos reconhecemos a ter. Estes padrões funcionam como verdadeiros vírus informáticos, neste caso, vírus emocionais. Alteram o nosso comportamento e capacidade racional de lidarmos com eles. O marketing e publicidade cresceram a utilizar os mecanismos escondidos do nosso inconsciente em proveito das empresas que paguem mais. E com toda a informação que eles desenvolveram, podemos aprender muito sobre o comportamento humano.

Se todos nós estamos cheios de problemas que as gerações anteriores nos causaram e que nós próprios os mantivemos na nossa programação, como é que podemos viver em democracia saudável? É perfeitamente lógico que sem pessoas livres de minas e maduras emocionalmente, não possa existir uma democracia saudável. Desta forma, a maior parte das pessoas vive a política como clubes de futebol. Eu sou deste clube, tu és daquele, ... é triste para toda a humanidade, que as pessoas que lideram percam a calma, porque perder a calma é abandonar o racional às emoções. E com emoções descontroladas, não há compreensão racional dos pontos de vista dos outros, nem possibilidade de entendimento e crescimento em conjunto.

Sem educação para a saúde mental e os mecanismos psicológicos serem uma prioridade social, a par da educação formal, dificilmente poderemos construir uma sociedade melhor, livre, intelectual e emocionalmente.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas