MADEIRA Meteorologia

Madeira é a ilha mais cara para se comprar casa em Portugal

Data de publicação
28 Novembro 2023
11:15

O Imovirtual, portal imobiliário de referência, divulgou, hoje, o seu barómetro relativo à evolução dos preços médios anunciados de arrendamento e venda, em Portugal. Os dados referem-se ao comparativo de setembro com outubro deste ano e com o período homólogo, outubro de 2022.

Em relação ao valor médio dos imóveis para arrendar, verifica-se um aumento na renda média de 39%, estando 350 euros mais caro, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Apesar de se verificar uma ligeira estabilização dos valores médios, em novembro houve um aumento (+4%), fixando-se agora em 1.250 euros.

O mesmo aconteceu com os preços da venda de casas, no qual a subida tem sido também mais ligeira. De forma geral, comprar uma casa continua a ser cerca de 26.000 euros mais caro, do que em novembro do ano passado. No que ao preço médio de venda diz respeito, verifica-se uma ligeira subida em novembro, em relação a outubro (+5%), fixando-se em 315.000 euros. Em comparação com o período homólogo de 2022, que registou um valor médio de venda de 289.000 euros, há um aumento de +9%, com as casas a ficarem quase vinte e seis mil euros mais caras.

Relativamente à designação do imóvel, verificámos que, comprar um apartamento, atualmente, está 23% mais caro do que o mesmo período em 2022. Enquanto que uma moradia teve uma subida de 20%, face ao período homólogo.

Quanto à tipologia, todas tem tido subidas nos seus preços, contudo, as casas T0 e T3 são as tipologias que mais subiram o preço (+33% e 32%, respetivamente), quando comparado com os valores de 2022.

Madeira é a ilha na qual é mais caro comprar casa

A Ilha da Graciosa (95.000 euros) continua a ser a ilha mais barata para comprar casa em novembro. Enquanto que o Funchal (440.000 euros) manteve-se o mais caro.

No continente, de forma geral, todos os distritos mantiveram subidas muito ligeiras, à exceção de Castelo Branco (+5%, subiu para 117.000 euros), que foi o distrito com o maior aumento do preço médio de venda em novembro, face a outubro. Seguindo-se a Guarda (+4%), com os valores a fixarem-se em 89 000 euros, Leiria, Lisboa e Portalegre (+3%), com os valores a passarem para 259.000 euros, 429 900 euros e 82 000 euros, respetivamente.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

O que se segue à demissão de Miguel Albuquerque?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas