Paulo Pereira quer "fechar contas" do apuramento para o Euro2022 de andebol em Israel

O selecionador nacional de andebol, Paulo Jorge Pereira, assegurou hoje que Portugal está “preparado” para “fechar as contas” do apuramento para o Europeu de 2022 no jogo de quinta-feira com Israel, em Telavive.

Paulo Jorge Pereira espera uma seleção de Israel a tentar “fazer tudo” para chegar à vitória, até porque ainda não está fora das contas da qualificação, pelo que Portugal tem que encarar “muito seriamente” o jogo, que “certifica a passagem ao próximo Europeu”.

Para garantir a qualificação, à ‘distância’ de um empate (um ponto), Portugal tem duas tentativas no grupo 4 de qualificação, na quinta-feira, frente a Israel, em Telavive, e no domingo, na receção à Lituânia, em Matosinhos.

“Se ganharem a Portugal [na quinta-feira], ainda há a possibilidade de se apurarem entre as quatro seleções qualificadas através dos melhores terceiros”, apontou o selecionador, recordando o investimento feito por Israel na modalidade.

Israel ‘exportou’ alguns jogadores para equipas da elite do andebol, ao abrigo de vários protocolos de cooperação, para que pudessem melhorar as suas competências e evoluir entre os melhores, e esse investimento está a ter efeitos práticos, quer fisicamente quer taticamente.

O jogo com a seleção portuguesa é o terceiro em quatro dias para Israel, que venceu na segunda-feira a Lituânia, por 34-28, e perdeu na terça-feira com a Islândia, por 30-20.

Paulo Jorge Pereira, que fez a antevisão do jogo em conferência de imprensa na plataforma Zoom, a partir de Telavive, considera que Israel jogou em registo de poupança com a Islândia para descansar hoje e investir tudo no jogo de Portugal.

“Fizeram bem. Porque a opção de ganhar a Portugal e à Islândia era reduzida, teoricamente, ainda por cima com dois jogos sucessivos. Acho que fizeram uma gestão de esforço para descansarem hoje e habilitar tudo na quinta-feira”, referiu.

O selecionador, após dois treinos e a viagem para Telavive, considera que a seleção está pronta e quase na sua máxima força, havendo apenas “uma pequena coisita, mas nada de especial e que não se ultrapasse em dois ou três dias”.

Questionado se os dois jogos que faltam disputar na fase de qualificação para o Europeu de 2022 serviam de teste para definir a seleção para Tóquio2020, Paulo Jorge Pereira respondeu que não.

“Estes jogos não são testes para o que vem a seguir e até prefiro não falar nos Jogos Olímpicos, porque nós agora estamos centrados na questão de rematar a qualificação para o Europeu. Depois, sim. Depois, vamos então falar nos Jogos Olímpicos”, considerou.