Madeirense em Londres vacinado contra a covid-19

António Teixeira, emigrante madeirense de 84 anos, foi um dos primeiros cidadãos no Reino Unido a receber a vacina contra a Covid-19 produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca.


António Teixeira, madeirense de 84 anos natural de Machico, vive atualmente em Londres e foi o segundo português a ser vacinado no Reino Unido contra a doença que está a parar o mundo. O emigrante já recebeu as duas doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca.
O emigrante recorda com saudade o dia em que partiu da Madeira.
“Foi no dia 4 de maio de 1957, inicialmente fui para a África do Sul e por lá fiquei durante 12 anos. Após isso, fui para Moçambique cumprir o serviço militar durante dois anos”.
Certo dia, conta António Teixeira, deslocou-se até ao Reino Unido para uns combates de luta livre, desporto que praticava.
O madeirense desfez-se dos negócios que tinha em território sul-africano e aventurou-se em terras britânicas.
“Cheguei para ficar de vez em 1971”, descreveu.
O homem é bastante conhecido da comunidade madeirense em Londres e teve, assim, a honra de ser das primeiras pessoas a serem vacinadas contra a Covid-19.


Os efeitos da vacina

“Fui o segundo português a receber essa vacina. Até foi noticiado num jornal cá. Tem-me dado dores de cabeça, disseram que podia acontecer, levei a vacina na passada quarta-feira [dia 13] e hoje[segunda-feira], levei a segunda dose. Estou a tomar uns comprimidos e vai passar [as dores de cabeça], contou esperançoso.
“Está tudo bem, pode ser que viva mais uns anos”, acrescentou ao JM bastante risonho.
Para o emigrante esta vacina vai trazer uma nova normalidade ao mundo. “Alguma coisa temos que fazer por isso. Esta é uma doença triste, alguém tem que ser o primeiro”.

Saiba tudo na edição impressa de hoje do JM.