MADEIRA Meteorologia

Pedro Ramos nega que urgências noturnas voltem a fechar depois das eleições

Alberto Pita

Jornalista

Data de publicação
14 Maio 2024
18:39

O secretário regional da Saúde e da Proteção Civil disse hoje que foi por agora o sistema regional de saúde “ter mais recursos” que a decisão de abrir as urgências noturnas em mais quatro concelhos avançou.

Fechadas há anos, apesar de ser uma reivindicação de sempre das populações locais, a recente abertura das urgências noturnas tem sido objeto de polémica, por estar a ser vista como uma medida a pensar nas eleições legislativas regionais antecipadas, que ocorrem dentro de 12 dias, mas Pedro Ramos rejeita essa associação.

“Quando nos colocaram essa questão, há algum tempo, nós dissemos que em função da organização que tínhamos, dos recursos humanos que tínhamos e do sistema integrado de resposta que já tínhamos, nomeadamente, com a colaboração da equipa de intervenção de resposta rápida do Serviço de Emergência Pré-Hospitalar, conseguíamos assegurar o socorro e a saúde dos nossos cidadãos apenas com os quatro serviços de urgência de 24 horas nos quatro concelhos e os restantes até às 22h00”, referiu, hoje, durante uma visita ao serviço de atendimento urgente, no Porto Moniz.

Porém, “quando começámos a ter mais recursos – e essa foi a principal razão – tivemos a necessidade de reorganizar a nossa resposta”, pois “com mais recursos, temos mais resposta”.

“Como tínhamos mais médicos, mais enfermeiros, o que considerámos foi que no Porto Moniz, Santana, Ribeira e Câmara de Lobos podíamos uniformizar a resposta”, alargando para as 24 horas de urgências, disse.

Respondendo às críticas, nomeadamente da oposição, de que a extensão das 24 horas de urgências se deve às eleições antecipadas de 26 de maio, Pedro Ramos disse que desde 2022 já existiram seis eleições na Região.

“Naturalmente, não são as eleições que promovem o aparecimento de novas soluções, mas sim o crescimento, o desenvolvimento e a diferenciação dos sistemas de saúde, que têm como obrigatoriedade dar melhor resposta aos cidadãos”.

O secretário regional garantiu, ainda, que o Governo Regional “não tenciona encerrar os serviços de urgências depois do dia 26 de maio, porque a medida tomada “foi em prol da segurança, da saúde e do socorro da população (residente), mas também para os turistas”.

Por outro lado, Pedro Ramos adiantou, que entre as 22h00 e as 08h00, foram atendidos nas urgências noturnas do Porto Moniz “nove doentes”, no período entre 2 e 13 de maio.

“Mas, no total – Santana, Porto Moniz, Câmara de Lobos e Ribeira Brava –, nós recebemos, no mesmo período, 172 utentes, que tiveram resposta entre as 22h00 e as 08h00”.

Questionado sobre quantos mais médicos entraram no sistema entre 2023 e 2024, que justificam agora a abertura das urgências noturnas em quatro concelhos, Pedro Ramos respondeu que a reorganização dos serviços permitiu a entrada de “dezena e meia de médicos, dezena e meia de enfermeiros e também de assistentes operacionais”.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Considera que o novo governo vai cumprir o mandato?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas