MADEIRA Meteorologia

Artigo de Opinião

Médico-Dentista

22/10/2023 08:00

Se na "fossadinha" os cargos têm que ser de grande monta e sem escudos não há acordos, na oposição não. Nessa, se não der para ser eleito deputado, dá para se ser assessor. Olhem, na pior das hipóteses até dá para ser motorista. Palavra de honra. Basta ver o que aconteceu com o Carlos Coelho. Passou de deputado (des)eleito para assessor do líder parlamentar Vítor Freitas. Pronto. Sem alaridos. E o Miguel Brito?! O agora ex deputado, já na noite de 24 de setembro dizia que o "falhanço na eleição não foi uma derrota". E não foi! Ainda que algumas más línguas possam achar que foi, não foi porque ainda teve a hipótese de escolher entre o prémio ou a lata. Como se faz nas feiras, sabem? Neste caso, o prémio era uma viagem (só de ida) para o Porto Santo. Pouco interessado nisso, optou então pela lata! Qual não foi o espanto quando, ao abri-la, lhe saiu uma chave de um carro!?Pois é. Ganhou o estatuto de chauffeur do seu amigo, o agora vice-presidente do Parlamento. Lindo.

Não sei se aproveitando a boleia ou contagiado pela modéstia, também no CDS houve quem, afastado dos holofotes, não abandonasse o palco. Não, não me refiro ao do último andar do edifício ‘Lojão’ que foi preparado para receber eventos da ALM. Dizem que lá só falta o varão. Pu, perdão políticos já tem. Referia-me sim a Teófilo Cunha, que depois de anunciado o "fim de um ciclo na vida política" e o "regresso à anterior vida profissional", deu o dito por não dito e resolveu aceitar o convite de Rui Barreto para ser seu adjunto. E depois? Qual é o mal? Já dizia na Bíblia: Eclesiastes 4,9-12 "Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Porque, se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante. Também se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará? E, se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa". Palavra do Senhor.

Mas se uns iam, mas ficaram… Outros há que iam ficar, mas foram! Ainda dentro destes, uns foram para fora cá dentro. E os outros? Os outros foram mesmo porta fora. Mas vamos por partes:

Dos que foram para fora cá dentro, temos o exemplo da Rafaela Fernandes. Saltou da presidência do Serviço de Saúde da RAM para a Secretaria da Agricultura e Ambiente. Consta que a senhora é um furacão e que, por onde passa, leva tudo à frente. Não admira, portanto, que já tenha sido notada a falta de lençóis nos Marmeleiros.

Dos segundos, dos que foram mesmo de vela, temos o caso do Humberto Vasconcelos… Esse mesmo. O que num dia foi chamado à Quinta Vigia para levar uma palmadinha nas costas e ouvir que contavam com ele no futuro, mas no dia seguinte voltou a ser convocado para levar um chute no rabo e ser informado que fazia parte do passado! Perplexo, sem querer saber dos Horários do Funchal para nada, desceu a Avenida do Infante cabisbaixo… E não era para menos! Aproveito para deixar aqui, publicamente, a minha solidariedade. Eu sei que vale muito pouco, mas deixo na mesma. É que eu percebo que os cargos não são eternos. Se querem saber, até defendo a rotatividade. Mas também mudar assim de um dia para outro? À bruta? Não! Depois arriscam-se a que vos mandem endireitar bananas com o orifício que têm no fundo das costas e ficam ofendidos. Ainda queriam que ele fosse à tomada de posse dos outros, não?! Fez ele muito bem…

Fez ele e o Rui Fontes! Este também não apareceu, mas foi na Assembleia Geral da Sad do Marítimo. Entendo que não fosse fácil ir depois de ver 4 membros (braços e pernas?) da direção do clube apresentarem a demissão. Mas caramba… A certa altura o senhor já me faz lembrar a chuva. Quando chega, atrapalha. Quando não aparece, faz falta. Em que ficamos!? Vai ou cai?

Quem eu penso que não vai fazer falta é o ainda Diretor da Prisão do Funchal. Vai, embora possa parecer mentira, abandonar o cargo que ocupa há quase 30 anos. Em jeito de despedida abordou alguns temas. Em relação à contestação afirma que esta é "sinal de que foi feita alguma coisa". Correto! Porém normalmente são coisas más. Por outro lado, realçou o investimento ao nível do ensino. "Tivemos reclusos que entraram com a quarta classe e, neste momento, são doutorados. Actualmente temos 8 reclusos a frequentar o Ensino Superior. Além disso, normalmente todos os anos, temos mais de 50% da população a frequentar o ensino oficial". Pelos vistos os alunos não estão a diminuir. Estão é a ser presos! Só espero que ninguém perceba isso, caso contrário, e para acabar com as colocações dos professores longe das suas áreas de residência, ainda começam a prender os docentes.

Por fim, e, como não podia deixar de ser, o lamento. "Desde 2006 que andamos à procura de apoios para finalizar as obras na cozinha". Esqueça meu amigo. Se for preciso pede-se comida de fora pela Glovo. O pessoal desenrasca-se. Vá em paz que já se faz tarde. Não se prenda.

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com a mudança regular da hora duas vezes por ano?

Enviar Resultados
RJM PODCASTS

Mais Lidas

Últimas